quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Liga da Justiça: Opinião

Um belo slogan, que infelizmente, não foi aproveitado.
Saudações, nobres heróis!

Compartilho convosco aqui uma breve opinião sobre o tão aguardado filme Liga da Justiça; como de costume, começo reforçando que isto é apenas o meu ponto de vista e que cada um que esteja interessado no assunto deve assistir o filme e julgá-lo por si mesmo.

Apesar de todas as críticas na época, gostei muito do filme Batman vs Superman, especialmente da versão estendida, porque mostrava uma história profunda mostrando o preço de ser um herói, de fazer a coisa certa em um mundo cínico e individualista como o nosso. Neste filme, os dois protagonistas passavam por momentos sombrios, e no fim, com a morte de Superman, o mundo todo se deu conta do que havia perdido. Liga da Justiça deveria partir deste ponto: mostrando um mundo que perdeu a esperança e a crença em algo maior que  estaria ali por nós.

O início do filme realmente mostrou isso, de forma muito bem feita: Aqueles que acreditavam em algo maior (no caso, Superman) sentiam-se em um perpétuo luto, enquanto pessoas com intenções ruins davam vazão a sua raiva e frustração nos mais fracos porque sentiam que nada iria pará-los. Foi um excelente começo, e passou a ideia de que o filme todo seguiria nesta linha, mostrando, posteriormente, como o retorno do Superman traria de volta a esperança das pessoas, passando a mensagem de que não importa o quão ruim uma situação esteja, sempre há uma luz no fim do túnel, e que juntos, poderíamos superar qualquer coisa ( o slogan do filme era justamente esse: "Você não pode salvar o mundo sozinho").

Contudo, por conta da lamentável mudança de diretor e insistência dos incompetentes diretores da Warner, o filme, que já estava 80% pronto, foi praticamente refeito em vários pontos; cenas foram cortadas (muito mal cortadas) e novas foram refilmadas no lugar, trazendo piadas idiotas, brincadeiras sem sentido e removendo qualquer reflexão mais profunda que o filme tivesse. Tudo para tentar (sem sucesso) acalmar a crítica e deixar o filme mais parecido com aqueles da Marvel/Disney. O resultado, em minha opinião, foi um filme raso, no qual há pouquíssimo desenvolvimento dos personagens e em que a mensagem e o slogan do filme foram totalmente jogados fora (fica muito claro que um único dos heróis poderia ter resolvido tudo, e pior, apenas com a força bruta). Batman foi completamente descaracterizado por conta das inúmeras piadas que o personagem faz ao longo do filme, e Superman é muito mal aproveitado, sendo usado apenas como o "tanque de guerra" do grupo, ao invés do pilar de virtude e esperança que deveria ter sido. E nada disso foi culpa dos atores (Ben Afleck inclusive parecia constrangido quando fazia alguns diálogos). Tudo por conta de má direção e péssimas decisões editoriais.

Diante disso, há uma legião de fãs demandando que o estúdio lance posteriormente uma "versão do diretor" do filme, focada na visão de Snyder e mais próxima do que ele deveria ter sido. O abaixo assinado já está com mais de 100.000 assinaturas. Caso algum dos guerreiros aqui presente assistiu ao filme e concorda com o que foi dito aqui,  pode assinar entrando neste PORTAL.

Não vos digo que o filme foi ruim, ou que não tem bons momentos. Mas em minha opinião, estava muito aquém do que poderia e deveria ter sido.

5 comentários:

  1. Concordo com o Ódin em muitos aspetos, expecto dois; se calhar mais, mas principalmente dois. Achei que tivemos aqui finalmente um Super-homem que realmente era uma luz de esperança, que finalmente pôs os civis em perigo como prioridade; enfim, um super herói sendo um herói, sem sentir que era um fardo. Acho que foi esse também um dos problemas com Batman V Superman; aliás, com a maioria dos filmes de super-heróis de hoje em dia. Os super-heróis parecem estar ali forçados, é um fardo salvar o mundo, entra em colisão com as suas vidas ou então estão operando por agendas pessoais. Acho que é por isso também que Wonderwoman foi tão bem recebida, uma super heroína sendo, de facto, uma heroína, querendo mesmo salvar pessoas. Batman V Superman, gostando ou não, não foi um grande filme, por um simples facto, a edição. Cortaram trinta minutos de algumas cenas cruciais para o enredo. Desenvolveram mal o arco do Super-Homem, por exemplo. E mesmo na versão alargada, que melhora o filme e muito, ele tem problemas, temos um Super-homem que ignora bandidos que estão disparando nas ruas e a usar lança-foguetes, deixa-os fugir, só para ir atrás de Batman. Um Batman que é assassino. Para quem é fã de Batman, sabe que isso é todo o pilar do personagem, remover isso, remove o seu confronto com o seu arqui-inimigo, o Joker. Joker ganha quando fizer o Batman matar. Um Batman que já é assassino, é um Batman que já perdeu; não é o Batman. Acho que isto vai mais contra aquilo que as personagens são do que o que se vê em Liga da Justiça. Meu grande problema com o Filme da Liga da Justiça é o green screen, que se nota muito, e o efeitos gerados a computador no ultimo acto; são maus, são mesmo maus.

    ResponderExcluir
  2. E uma outra coisa (afinal são três, Ódin) quem vê, viu, as animações, sabe que existe um humor natural, brincadeira até, entre a interação destes diferentes personagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, nobre irmão, interessantes considerações! Concordo contigo que Superman está muito melhor caracterizado em Liga do que nos dois filmes anteriores (que gostei muito, mas reconheço que possuem alguns problemas sérios neste quesito). Mas achei que, por conta dos cortes de edição, o personagem não foi bem aproveitado; ele realmente coloca civis como prioridade (o que é excelente e coerente), mas não consegue "inspirar" ninguém a ser "melhor", o que frequentemente faz nos quadrinhos. Assim, creio que Superman está realmente chegando onde deve estar, mas ainda falta um pouco.

      Em minha opinião, a questão do "fardo do herói" é algo que precisa ser explorado e debatido, e gostei muito disso em Batman vs Superman. Contudo, concordo que é algo que deva ser encarado como uma responsabilidade assumida (como nos quadrinhos) e não uma penitência (como às vezes foi mostrado em Batman vs Superman). Ser herói (um bom herói) é um fardo, porque muitas vezes você frequentemente sofre conseqüências negativas por fazer a coisa certa (não sei se leu Superman: Paz na Terra, mas esta história mostra bem isso), mas é algo que pessoas mais elevadas o fazem de bom grado, por colocarem as necessidades de outros à frente de suas próprias.

      Quanto aos efeitos especiais, tens razão. Não me apego muito a isto por falta de conhecimento sobre o assunto, mas poderiam ter sido melhores.

      Excluir
    2. Não li esse graphic Novel, Ódin, mas pela pesquisa rápida que fiz agora, é um que quero ler. Obrigado pela recomendação.

      Excluir
    3. É a melhor caracterização do personagem feita nos últimos anos. Realmente vale à pena, nobre irmão. Para mim, nenhum ator ou diretor deveria tentar incorporar Superman sem antes ter lido esta graphic novel.

      Excluir