sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Lançamento do livro Os Verdadeiros Gigantes

"Atingir um guerreiro anão é como atingir uma bigorna; é mais provável que tu dês nova forma a tua arma do o mova. E que os céus te protejam caso a ira de um deles recaia sobre teu caminho."

Saudações, senhores da pedra e do aço!

Com grande honra trago aos Salões de Valhalla a notícia que o livro Os Verdadeiros Gigantes, escrito por nosso nobre irmão Jaco Galtran (cujo nome real é Charles Willian Kruger) foi agora oficialmente publicado. Este belo livro, ambientado no mundo de Elgalor, descreve como alguns bravos anões do Grande Reino de Darakar travam uma guerra virtualmente impossível na Era dos Orcs.

Para adquirir este poderoso trabalho, entrai neste PORTAL. E para saber um pouco mais sobre esta grande história, segue abaixo o prólogo do livro:

“Justiça. O que eu busco chama-se ‘justiça’, apesar de eu apostar que vocês chamarão de ‘vingança’. Não sei se existe mesmo alguma diferença entre as duas coisas, e vou deixar que os bardos se encarreguem de resolver essa questão.
Vou atrás de justiça, e vou sem avisar vocês, porque sei que tentariam me impedir. Sei que não me entenderiam e sei que nem ao menos tentariam. Vou, e vou depressa, porque estou sedento por justiça e não quero viver com o remorso de não ter feito nada para punir quem merece ser punido. Vocês me conhecem...
'É muito perigoso’, vocês devem estar dizendo agora. Pouco me importa! Sangue de gente melhor que eu foi derramado. Não tenho por que preservar minha vida sentando confortavelmente em algum canto esperando que os deuses façam alguma coisa. Na pior das hipóteses, vou morrer lutando. O que para mim seria uma honra.
Não espero que me dêem razão e não espero que me entendam. Honestamente, só espero que não tentem me impedir. Alguns inimigos nossos fizeram isso no passado, e vocês devem se lembrar de como tudo terminou. Se quiserem me ajudar, orem por mim. Porque eu orarei por vocês.

Que meu coração seja a forja, e tu o ferreiro,
Que o fogo da coragem me consuma, tal qual um braseiro,
Faz-me forte como o aço, e sólido como o rochedo,
Faz-me senhor da coragem, nunca escravo do medo,
Faz-me senhor do meu destino, senhor do meu amanhã,
Para a honra do meu deus, do meu rei e do meu clã.

Viram só? Eu ainda lembro das palavras.”

Ao terminarem aquela leitura, Garren e Drunnan começaram a se preparar para uma longa e imprevisível viagem.

6 comentários:

  1. Nobre irmão.

    Obrigado pela divulgação, mas, sobretudo, pelo apoio ao longos dos anos e pela confiança em permitir que eu sediasse minha história na linda Elgalor.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há de que, nobre escaldo!

      Sou eu quem agradece a ti por todos estes anos de amizade e também por presentear meu mundo de campanha com este grande épico.

      Excluir
  2. General Lothar von Krieg-Hightower3 de janeiro de 2015 00:50

    Pelas barbas de Moradin! Eu adquirir uma cópia desde pergaminho o mais rápido possível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábia decisão, nobre senhor da guerra!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Os trabalhos do nobre Jaco são mesmo muito interessantes, e recomendo fortemente este em especial para aqueles que gostam de fantasia e sentem falta de uma boa história protagonizando anões.

      Excluir