quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Escaldos no novo D&D

Bons combatentes e bons conjuradores, os bardos do novo D&D
são realmente impressionantes.
Trago-vos aqui as habilidades dos valorosos e poderosos escaldos do novo D&D.

Os bardos do novo D&D, como tratamos em outros pergaminhos, estão bem diferentes da classe de suporte de D&D 3ed. Agora, eles possuem d8 como dado de vida, magias de até 9º nível capacidade de se tornar realmente impressionantes em diversas áreas. 

A própria música de bardo, que anteriormente assumia um papel central na classe, passou a ser menos expressiva e usada de forma semelhante ao que ocorria no AD&D (geralmente antes do combate). Tudo para garantir mais autonomia à classe.

Os Bardos do Colégio da Bravura são escaldos  corajosos cujos contos mantêm vivas as memórias dos grandes heróis do passado e inspiram as novas gerações a atos de nobreza e glória.


PROFICIÊNCIA BÔNUS (3º nível): O escaldo adquire proficiência com todas as armas marciais, escudos e armaduras médias.

INSPIRAÇÃO DE COMBATE (3º nível): Alvos afetados por sua Inspiração Bárdica* podem adicionar o dado para dano. Alternativamente, com uma Reação o alvo pode adicionar o dado para sua CA contra um único ataque.

ATAQUE ADICIONAL (6º nível):  O Bardo pode fazer um ataque extra.

MAGIA DE BATALHA (14º nível):  Sempre que usar sua ação para conjurar uma magia de bardo, o escaldo pode usar uma Ação Bônus para atacar com uma arma.

* Inspiração Bárdica: Com uma ação bônus, o Bardo pode inspirar uma criatura a até 18m que possa ouvi-lo. Durante 10 minutos, o alvo pode adicionar 1d6 à qualquer rolagem de d20, mas apenas antes de saber o resultado. Uma criatura só pode possuir uma inspiração, e uma vez usada ela é gasta. O Bardo pode usar essa habilidade um número de vezes por dia igual a seu modificador de Carisma. No 5º nível, o dado bônus passar ser 1d8, no 10º nível, 1d10 e no 15º nível, 1d12.

8 comentários:

  1. Rogério Monge da Dungeon30 de outubro de 2014 09:45

    O que?

    O que será, agora, das piadas a respeito da inutilidade dos bardos?

    ResponderExcluir
  2. Hahahahaha, é incrível, mas no final de semana, meu cunhado disse algo semelhante "Não gostei do bardo do novo D&D porque ele não é mais tosco. Como vamos tirar sarro dele agora?"

    Brincadeiras à parte, o bardo da 3a edição era uma catástrofe, e agora finalmente a classe recuperou o respeito que sempre mereceu.

    ResponderExcluir
  3. Como vc falou nobre Odin. O Bardo do D&D 3.x é um lixo. Agora quem jogou AD&D sabe que o velho Bardo realmente se parece esse aí. Falei em outro pergaminho seu, que o personagem que mais me diverti foi um Bardo Meio-Elfo que fiz. Fanfarrão, se achava e parecia aquele da sua HQ, mas com a diferença que ele realmente fazia. Misturava bem as magias de mago com combate e era tão precioso quanto um guerreiro em combate e quando faltava magias ao mago, lá estava ele e ainda quebrava um galho de ladino.

    Quem achava que Bardo era ruim era porque não conheceu o Bardo do AD&D e finalmente agora ele retorna as origens!

    ResponderExcluir
  4. Hahaha, estou certo de que teu bardo meio elfo era muito mais valoroso do que o falastrão Jake Evermore que protagonizou aquela pequena HQ.

    O bardo do AD&D era realmente uma classe divertida e extremamente eficiente, que foi muito diminuída na 3a edição. Felizmente, isto foi corrigido agora, e temos o bom e velho bardo de volta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Mas e a continuação dos contos de Jake Evermore, quando veremos novamente? Ficou muito legal a mistura do Bardo fanfarrão com Anão Rabugento que tava doido para dar uns cascudos nele!

      Excluir
    2. Grato, nobre amigo!

      Pretendo continuar aquela história (na forma de conto) assim que terminar uma outra HQ que estou escrevendo. Ainda ouviremos falar sobre este "grande herói" que certamente não adentrará estes Salões após sua morte...

      Excluir
  5. Fico encantada com as imagens postadas em seus textos!

    ResponderExcluir
  6. Grato, nobre irmã!

    Digo o mesmo sobre teus nobres escritos!

    ResponderExcluir