sábado, 3 de maio de 2014

O Senhor dos Anéis e AD&D: Bardos

Os bardos da Terra Média são muito mais do que meros artistas de taverna.
Os Bardos da Terra Média são bastante diferentes dos cantores de taverna e artistas itinerantes que muitas vezes também se apresentam como bardos. Contudo, da mesma forma que um soldado de um pequeno vilarejo não é necessariamente um Guerreiro (Fighter), estes artistas e músicos, apesar de possuírem dons valorosos, não são considerados em termos de classes Bardos propriamente ditos.

 Assim, os bardos presentes no cenário são indivíduos sábios e bastante envolvidos com os acontecimentos importantes que ocorrem no mundo, especialmente em relação àqueles que possuem alguma ligação com a Sombra. Os bardos mais experientes, especialmente entre os elfos, são também grandes mestres da magia.

Bardos possuem a capacidade de motivar seus companheiros e afastar a Sombra dentro e fora de combate. Além de seus amplos conhecimentos sobre história, geografia, lendas e artefatos mágicos, eles dominam formas sutis de magia através de suas vozes, algo que na Primeira Era, chamado pelos elfos Noldor de “magia da canção”, um tipo de magia ensinado a eles pelos Valar. A magia da canção surge de forma muito mais poderosa entre os elfos, mas bardos de outras raças, devidamente treinados, podem aprender a canalizá-la, apesar disso ser bastante raro. Um exemplo disso ocorreu com Grima Língua de Cobra, um homem de coração negro que aprendeu como canalizar um pouco deste poder com o mago Saruman. De qualquer modo, cabe ao mestre determinar se bardos não elfos terão acesso à magia ou não.

Os bardos pertencentes à raça dos homens que vem de Gondor geralmente são altivos menestréis reais, enquanto aqueles que vêm de Rohan são vigorosos escaldos da guerra, que passam de forma oral as tradições de seu povo. Os bardos anões podem ser escaldos da guerra, mas geralmente atuam mais como escribas e historiadores, e são altamente respeitados pela importância do trabalho que desenvolvem. Entre os halflings, os bardos geralmente atariam como exploradores, desenvolvendo as habilidades “ladinas” da classe muito mais do que qualquer outra raça. Entre elfos, os bardos geralmente atuam como sábios, conselheiros ou músicos extremamente talentosos. Além disso, os bardos elfos são os que possuem maior aptidão (e conhecimento) para canalizar a magia da canção.

BARDOS EM REGRAS PARA AD&D

Em termos de regras, os bardos na Terra-Média são exatamente como descritos no Livro do Jogador AD&D, exceto por:

Habilidades Exigidas: Sabedoria 13, Inteligência 13 e Carisma 15.
Pré-requisitos: Carisma e Inteligência.
Raças Permitidas: Elfos, Raça dos Homens, Anões e Hobbits.

Magias: As magias arcanas disponíveis aos bardos da Terra-Média devem obrigatoriamente pertencer às seguintes Escolas: Abjuração, Encantamento, Adivinhação e Ilusão. No entanto, diferente dos bardos padrão de AD&D, os bardos da Terra-Média tem acesso também às magias divinas da Esfera de Cura, e as conjuram normalmente como magias arcanas, utilizando a Inteligência como habilidade chave.

BARDOS DE RENOME

- Lúthien* (elfa, tendência Bondosa, Barda nível 08),
- Finrod Felagund* (elfo, tendência Justa, Bardo nível 14),
- Grima Língua de Cobra (homem, tendência Egoísta, Bardo nível 04),
- Arwen (elfa, tendência Bondosa, Barda nível 04). 
- Bifur (anão, tendência Bondosa, Bardo nível 03).


* Lúthien nasceu na Primeira Era, e foi conhecida como a elfa mais bela de toda a criação. Seu dom com a magia da canção era tão grande que ela conseguiu até mesmo enfeitiçar por algum tempo Morgoth, o Senhor do Escuro. Finrod Felagund é um personagem pouco conhecido, mas que desempenhou um papel importante na busca de Beren pelas Silmarils durante a Primeira Era. Quando ambos adentraram os domínios de Morgoth, foram interceptados por Sauron. Neste momento, Finrod e Sauron começaram a duelar usando este tipo de magia, e mesmo tendo sido derrotado pelo mais poderoso servo de Morgoth, Finrod conseguiu sozinho fazer frente a Sauron como pouquíssimos foram ou seriam capazes de fazer. É por esta razão que ambos possuem níveis elevados ao contrário dos demais.

3 comentários:

  1. Nunca tinha pensado nisso, mas faz muito sentido o Grima língua de cobra ser um bardo.

    ResponderExcluir
  2. Sim, realmente. Se formos pensar este personagem em termos de classes de D&D, esta seria a classe mais adequada.

    E sejas bem vindo aos Salões de Valhalla.

    ResponderExcluir
  3. Elladan, Filho de Elrond10 de maio de 2014 11:44

    Excelente, nobre Odin.

    E fico feliz que tenha lembrado do grande Finrod Felagund. Ele sabia que sua busca terminaria em morte, mas ainda assim, honrou a divida de seu povo e se juntou a Beren. Um dos mais poderosos e nobres noldor que já existiram!

    ResponderExcluir