segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Lendas de Elgalor: A Guerra da Fúria

Saudações, nobres almas!

Antes de trazer-vos os conceitos de classes como druidas, rangers e paladinos em Elgalor, é necessário que se tenha conhecimento sobre um evento antigo e muito importante na história deste mundo: A Guerra da Fúria.

“...Há dois mil anos atrás, Morgray, o Conquistador, um senhor da guerra extremamente belicoso e cruel que fora banido das Tribos de Fenian atravessou o Caminho das Sombras e se tornou um semi-deus, e o mais poderoso guerreiro que Elgalor jamais vira.

Em pouco mais de três anos, o poderoso guerreiro reuniu seu imenso exército de demônios menores e orcs e começou uma campanha de conquista por todo o mundo, que ficou conhecida em Elgalor como a Guerra da Fúria, o período mais negro já enfrentado pelos povos deste mundo. Auxiliado por demônios, magos negros e até mesmo uma revoada de dragões vermelhos, Morgray parecia imbatível, e nem mesmo os antigos reis guerreiros élficos e anões eram capazes de enfrentá-lo em combate direto. Para fazer frente à ameaça do terrível tirano, uma poderosa aliança foi forjada entre o rei bárbaro humano das Tribos Unidas de Fenian, o Grande Rei dos anões e o Alto Rei dos elfos.

Juntos, os três exércitos lutaram como um, mas apesar de toda a bravura dos humanos, da magia dos elfos e da força dos anões, a grande aliança não foi capaz de derrotar as hordas de Morgray, apenas de conter momentaneamente seu exército de monstros em algumas batalhas esparsas. O avanço de Morgray foi tão impiedoso e devastador que Lanto, temendo pela destruição do mundo, pela primeira vez na história enviou a Elgalor Laguel, o Guardião Dourado, seu mais poderoso Arcanjo e líder das hostes celestes que servem o Senhor da Luz, para auxiliar os povos livres em sua batalha.

Sábio como era, Laguel tinha ciência de que seu papel naquela guerra seria prestar auxílio aos povos livres, e não apresentar-se como o “salvador”do mundo mortal.Além disto, Laguel sabia que nem mesmo ele seria capaz de derrotar Morgray em um combate homem contra homem. Deste modo, o arcanjo reuniu suas hostes e jurou lealdade à aliança formada por humanos, elfos e anões, e unidos, os quatro exércitos marcharam contra as forças de Morgray. Pela primeira vez na guerra, que àquela altura já durava sete  anos, as forças da luz foram capazes de se opor de forma significativa contra o poder de Morgray.

Nos últimos dias de um rigoroso inverno, todos os exércitos se chocaram, em uma batalha decisiva que durou três dias e três noites. Laguel enfrentou sozinho a guarda de honra de Morgray, formada por sete misteriosos arqui-demônios conhecidos apenas como a “Guarda Macabra”, o que abriu caminho para que os três bravos reis enfrentassem Morgray em um último combate, que definiria o destino do mundo.

Pouco se sabe sobre o combate épico ocorrido entre Laguel e a Guarda Macabra ou entre os reis antigos e Morgray. O que se sabe é que Laguel quase morreu para banir os sete arqu-demônios de volta ao Abismo Profundo, e que os reis antigos conseguiram, juntos, derrotar Morgray. A derrota de Morgray, contudo, custou caro, pois os três reis morreram durante ou logo após o confronto. E antes de tombar, Morgray conjurou uma maldição tão poderosa que de algum modo todos os filhos e netos dos reis antigos morreram exatamente um ano após o término da guerra, selando tragicamente as linhagens daqueles que foram os maiores heróis existentes entre humanos, elfos e anões.

Laguel, sabendo que se matasse Morgray o mesmo reencarnaria novamente no mundo mortal muito em breve graças à imortalidade concedida pelo Caminho das Sombras, reuniu suas últimas forças e aprisionou o terrível guerreiro nos confins do mundo com a corrente sagrada de Aganthar, um dos Sete Tesouros de Lanto. Tantas foram as mortes naquela guerra ancestral que praticamente não há registros sobre detalhes do ocorrido. E Laguel, o único ser que lutou na guerra e ainda vive, se recusa a falar sobre o assunto, pois segundo ele, o terror que tomou conta do mundo naquela época foi tão grande que um homem perderia a sanidade apenas por ouvir os relatos de um único dia daquela era de trevas..."


Mais detalhes sobre esta guerra e o destino de Morgray e Laguel serão narrados no livro As Crônicas de Elgalor: O Tomo dos Cânticos Profanos, que pretendo lançar em parceria com a editora Red Box até o final deste ano.

8 comentários:

  1. Muito bom Odin. Lembro-me bem do Caminho das Sombras e do Penoso.

    ResponderExcluir
  2. Hahaha, "Penoso" é um nome deveras depreciativo...

    Mas o Caminho das Sombras é realmente um local macabro, que pretendo descrever melhor em outras oportunidades.

    ResponderExcluir
  3. Em meus registros consta que Artanis, o louco (liberdade poética, perdoem-me) chamava Laguel de penoso por ter ciúmes da bela clériga Lena, por quem nutria uma paixão platônica.

    ResponderExcluir
  4. Muito bacana essa história. É legal como eventos de um passado remoto podem ser usados como sombras assombrando a cabeça dos heróis nos tempos atuais de uma ambientação. Imagino que a libertação de Morgray das correntes Aganthar seria um evento digno de trazer convulsões ao próprio mundo. Mas onde ele está preso? Em algum recanto sombrio do mundo, ou Elgalor conta com planos diferentes de existência, onde ele estaria?

    ResponderExcluir
  5. Salve, nobre amigo!

    A libertação de Morgray causará mesmo mudanças drásticas em Elgalor, como será contado no livro O Tomo dos Cânticos Profanos.

    Elgalor conta com quatro planos de existência diferentes além do plano "mortal" (dois superiores e dois inferiores), que serão melhor detalhados em outros pergaminhos. Morgray, contudo, está aprisionado em Elgalor sob as montanhas sagradas de Thintreach, guardado pelos descendentes dos antigos povos de Fenian, que formaram os primeiros e mais poderosos druidas e rangers humanos do mundo mortal.


    ResponderExcluir
  6. Excelente Lorde Odin, ansioso por mais detalhes dessa historia espetacular e boa sorte no livro, com certeza terei o meu exemplar!

    ResponderExcluir
  7. Grato, meu bom amigo! Fico feliz que estejas apreciando este trabalho.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Gostaria de saber se o livro: As Crônicas de Elgalor: O Tomo dos Cânticos Profanos Já foi lançado? tem algum link para que eu possa compra-lo?

    ResponderExcluir