quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Meio orcs em Elgalor

Um meio orc ranger
Em Elgalor, os meio-orcs possuem uma forte cultura tribal e, ao contrário do que ocorre em muitos mundos de campanha, não são fruto da união (forçada ou consentida) entre humanos e orcs e não fazem integrante de sociedades humanas ou orcs. Eles possuem sua própria cultura (assim como elfos e anões).

Histórico: Em tempos remotos, quando os humanos começaram a dominar a arte da magia arcana, alguns destes logo se voltaram para as artes negras; a magia arcana, inicialmente ensinada a eles pelos altos elfos, começou a ser lentamente deturpada em alguns reinos antigos, e na tentativa de criar soldados e servos ferozes e poderosos, estes magos usaram seu poder para misturar o sangue de orcs ao de humanos em rituais profanos, criando assim os chamados “meio orcs”.


De início, os meio orcs viviam como escravos, soldados e gladiadores. No campo de batalha, poucos podiam fazer frente a sua fúria temerária, e estes reinos negros gradualmente começaram a acumular mais territórios e mais poder. Contudo, com o passar dos anos, os meio orcs começaram a fugir do controle de seus vis mestres originais, se voltando violentamente contra eles. Muitos perderam suas vidas nestas rebeliões, mas os que sobreviveram fugiram para regiões selvagens, onde viviam de maneira precária, porém, livre.

Logo, as rebeliões aumentaram e diversas cidades e praticantes de magia negra foram destruídos pelos poderosos ex-escravos, enquanto mais e mais meio orcs se uniam e se organizavam contra seus opressores. Os magos negros se deram conta que os meio orcs não podiam ser controlados; na mesma época, com a ajuda de criaturas de planos inferiores, estes humanos de coração negro começaram a aprender a arte da necromancia. Assim, nestes reinos nefastos, os meio orcs começaram a ser rapidamente substituídos por guerreiros mortos-vivos como zumbis e esqueletos. Os meio orcs pararam de ser “produzidos”, e logo aqueles que escaparam começaram a ser caçados impiedosamente por seus antigos mestres, que usando o poder de seus mortos vivos buscavam retaliação por conta os meio orcs por tudo que estes haviam destruído.

Apesar de fortes e corajosos, os meio orcs eram desorganizados e não eram capazes de enfrentar o poderio dos exércitos de mortos vivos que eram lançados contra eles. Sem alternativa, foram se fechando cada vez mais dentro de suas florestas, cientes de que sua raça em breve enfrentaria a extinção.

Neste momento crítico, Kaerhon, o deus dos caçadores e destruidor das coisas sombrias (que na cosmologia de D&D equivale à deusa Ehlonna) surgiu diante deles e os instruiu no caminho da guerra, honra e artes shamanistas e druídicas. Deste ponto em diante, os meio orcs começaram a se organizar melhor em clãs e com o conhecimento e sabedoria oferecido por Kaerhon eles foram capazes de superar os mortos vivos que os caçavam e posteriormente foram capazes inclusive de derrubar a maioria dos magos negros que anteriormente os criaram e escravizaram.

Contudo, movidos pelos ensinamentos de Kaerhon, os meio orcs agiram com sabedoria, e não sede de sangue. Não buscaram retaliação contra os humanos de maneira geral; apenas voltaram a suas florestas onde ergueriam poderosos clãs guerreiros, dedicados ao extermínio de todas as criaturas malignas e anti naturais (especialmente mortos vivos e licantropos) dentro e fora de seus territórios.

AJUSTES RACIAIS ADICIONAIS

• Ira: Meio orcs podem 1 vez por dia entrar em Fúria assim como um bárbaro de 1º nível, independente da classe. Se o meio orc pertencer à classe bárbaro, recebe um uso adicional da habilidade fúria.

• Sangue de Caçador: Meio orcs recebem um bônus de +2 em testes de Sobrevivência e Conhecimento da Natureza.

• Inimigos jurados: Meio orcs recebem um bônus de +1 nas jogadas de ataque contra qualquer morto vivo.

8 comentários:

  1. P**A QUE PARIU!!

    Moradin que me perdoe, mas lendo esta história os meio-orcs passaram a ser minha raça favorita (pelo menos no cenário Elgalor).

    Finalmente os meio-orcs tem um histórico decente, e as novas habilidades raciais ficaram muito, muito boas. Imaginem só: Um meio-orc feiticeiro, mesmo que fique sem magias, ainda tem a opção de entrar em FÚRIA e dilacerar inimigos mais fracos.

    Parabéns, grande pai!

    ResponderExcluir
  2. Também adorei! Ficou muito bom mesmo!!

    ResponderExcluir
  3. Paladino de Heironeous5 de janeiro de 2012 02:20

    Os meio-orcs ficaram excelentes, honrados, orgulhosos, fortes e justos! Eles são verdadeiros irmãos de ar... AAAAAAAAAAAAAAAAHHHHH!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Rhorvals Alhanadel, o Ciclone de Aço5 de janeiro de 2012 02:22

    *Retirando a espada das costas do paladino e limpando na capa do defunto*

    -- Grita leal e estúpido! Eu desse que iria caçar sua corja ordeira e traidora!

    *Tirando a armadura e amarrando uma corda nos pés do paladino morto*

    -- Está muito bom esse artigo! Meio- orcs podem ser muito bons quando não seguem os ideais torpes de Gruumsh ou desses tolos ordeiros IMUNDOS! *Desferindo mais três golpes mortais no cadáver* -- Aqueles que vivem perto de Kharnat são os mais honrados, há até mesmo orcs que largaram Gruumsh e começaram a seguir o caminho shamanista, e eles são mais honrados que muitos elfos que se acham melhores do que os outros só por causa da linhagem!

    *Pendurando o cadáver ensangüentado em uma arvore alta visível*

    -- Espero que nunca se afastem do caminho da honra e da natureza, mas eu já os aviso; se por um acaso seguirem o caminho do deus caolho ou o caminho dos humanos das cidades que matam a natureza e seguem os ideais parecidos com o desse verme. *cutucando o cadáver com a espada* --- VÃO TER O MESMO DESTINO QUE ELE!
    *Crava uma flecha na testa do cadáver e coloca nela um símbolo de Corellon*

    ResponderExcluir
  5. Hahaha, fico feliz que tenham gostado, nobres amigos! Sempre me incomodei com o fato dos meio orcs serem apenas seres marginalizados em sociedades humanas, agindo como peões de obra, leões de chácara, etc. Espero ter contribuído para dar uma direção melhor à raça, mesmo que esta não tenha sido muito original.

    (Apenas lamento a morte do pobre paladino...)

    ResponderExcluir
  6. Por experiência própria posso afirmar que meio orc feiticeiro é uma combinação interessante rsss No mínimo divertido

    Mto legal esse post!

    ResponderExcluir