terça-feira, 2 de agosto de 2011

Senhor dos Anéis & ASGARD RPG: A Guerra dos Anões e dos Orcs

Saudações, bravos guerreiros!

Crônicas e campanhas focadas em apenas uma raça são normalmente pouco usadas, mas alguns acontecimentos que envolvam apenas uma ou duas raças podem ser muito bem aproveitados em qualquer história. O que vos trago a seguir é a história de uma das mais sangrentas batalhas já ocorridas na Terceira Era da Terra-Média; a guerra entre orcs e anões, que inclusive rendeu boas idéias para a última aventura de ASGARD RPG que meu alter-ego mortal conduziu semana passada.

“A Guerra dos Anões e Orcs foi uma grande guerra travada entre as duas raças, e começou quando o idoso rei anão exilado Thrór, herdeiro de Durin, tentou retomar sozinho o reino de Moria e foi assassinado por Azog o Orc em 2790 da Terceira Era. Após covardemente enviar vários de seus guerreiros contra Thrór para enfraquecer o rei anão, Azog assassinou-o em combate homem contra homem quando Thrór mal conseguia permanecer de pé.

Além disso, Azog marcou seu próprio nome na cabeça decepada do Anão - resto do corpo foi cortado em pedaços e dado aos corvos. Azog regozijou-se sobre este ato e não só impediu os anões de recuperar cabeça de Thrór, como ofensivamente enviou um saco de dinheiro como "pagamento" pela cabeça do rei anão, evidentemente contando em detalhes o ritual de esquartejamento e decapitação.

De 2790 à 2793 da Terceira Era, os Barbas-longas (descendentes de Durin) responderam ao insulto reunindo suas forças, pedindo que todas as casas dos anões se preparassem para marchar .Em 2793 os exércitos combinados dos Anões atacaram, destruindo e exterminando um por um todos os fortes orcs nas Montanhas da Névoa, desde o Monte Gundabad ao norte até o pico de Methedras no sul.

A maior parte da guerra foi travada no subsolo, nas minas de grande e túneis das Montanhas Sombrias, onde Anões eram virtualmente imbatíveis em combate. A guerra foi considerado terrível, com nenhum dos dois lados mostrando qualquer misericórdia. Apesar de estarem em número muito inferior, os Anões tinham a vantagem, graças ao seu talento para a guerra, suas armas superiores e principalmente devido à grande fúria que os acometia por causa da zombaria de Azog.

A guerra chegou ao clímax em T.A. 2799, quando uma batalha final foi travada no vale de fora dos portões leste de Moria, a batalha de Nanduhirion ou Azanulbizar como os anões chamavam-na. Os rumos desta batalha estavam inicialmente contra os anões, pois os orcs tinham o terreno elevado e um número quase quatro vezes maior; para completar, a batalha aconteceu em campo aberto, em um dia escuro de inverno onde não havia sol algum para incomodar os orcs.

A maré da batalha mudou completamente quando um último contingente de guerreiros anões das Colinas de Ferro, liderado por Grór, chegou para reforçar as fileiras dos anões. Azog foi morto em combate singular por Dáin Ironfoot, que após a batalha arrancou a cabeça de Azog e pregou-a em uma lança, com a bolsa de dinheiro enfiada na boca do orc. Contam os registros que nesta batalha mais da metade dos anões envolvidos foram mortos ou gravemente feridos, mas a perda dos orcs foi mais expressiva; foram contados 10 mil corpos de orcs no vale ao fim da batalha. Foi neste dia inclusive que Thorin ganhou seu apelido de Escudo de Carvalho, pois quando estava no final d seu vigor e já sem sua arma, o anão pegou um ramo de carvalho e com ele continuou lutando contra seus inimigos.”

Uma batalha desta escala pode ser muito bem aproveitada como pano de fundo de longas campanhas, pois dá a ideia da existência de "movimento" no mundo, independente das ações dos heróis aventureiros. E se houver um anão no grupo, melhor ainda.

5 comentários:

  1. Nostalgia. Ótimo texto. A muitos anos atrás, quando escrevi meu primeiro conto mais complexo, usei isso como pano de fundo. Contei a história de quatro irmãos anões que partiram para recrutar seus primos da Montanha de Ferro na batalha para recuperar Moria. O embate que ficaria conhecido como "A Batalha de Azanulbizar". Foi realmente algo divertido de se escrever. Chamava-se "O Primeiro Passo". Pena que a perdi nestas reviravoltas da vida virtual, quando seu PC vai pro espaço e o site onde você postou não existe mais. rs

    Acho que são em momentos assim que um narrador deve se focar pra fazer uma boa história ambientada em SdA.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal.
    Melhor que isso só se fosse jogar com o Conan na ambientação de senhor dos anéis hauahuah

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, seria uma idéia interessante, amigo Frodo...

    E concordo contigo, J Neves; eventos assim realmente passam o verdadeiro clima da Terra Média. E sinto muito pela perda de teu conto. Sei como é perder material por causa de problemas no computador ou fechamento de sites.

    ResponderExcluir
  4. Caraca véi, que blog maneiro.
    Gostei dele, principalmente do conteúdo, que é RPG!
    Muito massa mesmo, ganharam um novo visitante fiel!
    Ah, indico essa postagem: é de um escritor novo que tá se lançando, acho que vc vai curtir muito!
    http://livroseatitudes.blogspot.com/2011/08/campanha-de-publicacao-o-reino-de-mira.html

    ResponderExcluir
  5. Sejas bem vindo aos Salões de Valhalla, nobre guerreiro! Hei de conferir teu link!

    ResponderExcluir