domingo, 29 de maio de 2011

Pontos de Vida em ASGARD RPG

Saudações, nobres irmãos e irmãs.

Chegamos agora ao ponto crucial que normalmente define o quão verossímil desejamos tornar um sistema de fantasia medieval: Os Pontos de Vida. Em ASGARD RPG, após muita reflexão, optei por pontos de vida fixos. As principais razões por trás disso foram:

• O próprio ambiente se torna mais perigoso (o que é interessante para cenários como os Nove Mundos ou a Terra Média de Tolkien), e mesmo heróis extremamente experientes precisam ter cautela, pois não serão capazes de sobreviver a dezenas de golpes de espada.



• O jogo se torna mais verossímil, pois a diferença de pontos de vida de um herói lendário e um aldeão comum é relativamente pequena comparada a sistemas que usam aumento progressivo de pontos de vida.

• Isso ajuda a dar o clima de aventura e tensão que vemos em livros como o Senhor dos Anéis, Dragonlance e os contos relacionados a heróis mitológicos mortais (como Heitor e Siegfried). Apenas para citar um exemplo, em O Senhor dos Anéis, Boromir é o maior e mais respeitado capitão de Gondor (presume-se que ele fosse um dos guerreiros mais experientes do reino, e que, além disso, estava no auge de sua forma física). Ainda assim, após matar muitos orcs, tombou heroicamente em combate após levar quatro flechas no peito.

Em ASGARD RPG, uma pessoa ou monstro “comum” possui seus pontos de vida igual ao seu valor do atributo Vitalidade. Um herói aventureiro possui este valor mais um bônus conferido pela classe (quanto mais voltada para o combate, maior o bônus). Assim, os PVs em ASGARD RPG ficaram da seguinte maneira:

CLASSE

PONTOS DE VIDA ADICIONAIS

Mago e Druida

+ 10

Ladino e Escaldo

+ 14

Clérigo

+ 18

Guerreiro, Bárbaro, Ranger, Paladino e Valkírias

+ 22

Desta forma, um guerreiro de Vitalidade 14 terá 36 pontos de vida, pouco mais que o dobro de um camponês que porventura possua a mesma Vitalidade. Há como um aventureiro aumentar um pouco seus PVs através do aprimoramento Vitalidade dos Heróis, mas mesmo que faça isso, o que o manterá vivo será sua habilidade, e não o fato de ter uma quantidade imensa de pontos de vida.

Os Pontos de Vida adicionais que cada classe recebe permitem que heróis se diferenciem de pessoas comuns e não morram na primeira machada de um orc, mas mantêm a verossimilhança e não banaliza o perigo que um batalhão de guerreiros esqueletos representaria mesmo para aventureiros experientes.

8 comentários:

  1. Rhorvals Alhanadel, o Ciclone de Aço29 de maio de 2011 10:46

    Muito maneira a idéia! Assim monstros como goblins, kobolds e ogros podem ser usados do inicio até o fim da campanha, e sem perderem o charme!

    Por que você não faz um playtest do ASGARD RPG no rrpg com uma galera desconhecida, Odin?

    ResponderExcluir
  2. Concordo com Rhorvals, grande Odin. Nos dois pontos.

    É muito interessante poder usar orcs e ogros até o fim de uma campanha e saber que por mais poderoso seja um herói, ele nunca vai poder dizer "não se preocupem, são apenas trinta orcs". Isto realmente torna a aventura muito mais emocionante. Fico imaginando o pavor que um aventureiro em ASGARD RPG deve sentir ao ver um dragão... e é exatamente isso que deve acontecer em uma história de fantasia.

    Quanto ao playtest, se rolar, pelo amor dos deuses guarde um lugar para mim!

    ResponderExcluir
  3. Uhm achei interssante, mas gostaria de saber quanto de dano aproximado um guerreiro usando um machado de duas mãos causaria, quanto uma armadura completa absorveria, pq não basta rechaçar os pontos de vida deve-se balancear com todo o resto, no mais acho interessante que se ganhe 1 ponto de vida por nivel estilo no daemon rpg, e diminua-se a quantidade inicial!Mas é apenas uma sugestão! ^_^

    ResponderExcluir
  4. Grato pelos elogios, nobres irmãos.

    Digo-vos que eu ficaria imensamente feliz se pudesse fazer um playtest convosco, mas infelizmente me falta tempo para fazer isto. Peço mil perdões.

    Tua observação é totalmente válida, Falcão Branco; para funcionarem bem, os pontos de vida devem estar sincronizados com outros fatores, como a absorção das armaduras e o dano das armas. teremos um pergaminho quanto a isso amanhã. E hei de pensar em tua sugestão.

    ResponderExcluir
  5. Realmente, essa regra tira o meu medo quanto a pontos de vida altos demais.

    ResponderExcluir
  6. Aprovado. Sempre preferi pontos de vidas fixo, pois realmente deixa todos os combates mortais.

    Parabens pelo sistema que está desenvolvendo!

    RPGames Brasil
    http://rpgamesbrasil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Outra pergunta, vai haver um estado do tipo "sangrando"? que causa penalidades, pq o proprio sistema CODA possui os niveis de saude que geram penalidades alarmantes a medida que são perdidos, acho muito interessante e util que tenha...

    ResponderExcluir
  8. Grato pelos cumprimentos e pelos comentários, nobres amigos. E respondendo tua pergunta, grande Falcão, sim, haverá regras para ferimentos semelhantes ao que temos no sistema CODA. Todavia, estas entrarão como regras opcionais.

    ResponderExcluir