domingo, 20 de março de 2011

Thor and Loki: Blood Brothers

Saudações, bravos filhos de Asgard!

Inspirado na aclamada série “Loki” de Robert Rodi e Esad Ribic, "Thor and Loki: Blood Brothers" é uma nova série de animação que há de ser lançada ainda este ano pela Marvel Comics, trazendo uma interessante análise da mente de Thor e Loki e dando um novo enfoque ao conflito dos dois deuses.

Aqueles que leram a série podem comprovar que a história se trata de uma trama inteligente e de final bastante interessante. Mantenham vossos olhos abertos, bravos aventureiros, pois esta promete ser uma série digna dos reinos dourados de Asgard.

7 comentários:

  1. Nossa! Agora sim um trailer do Thor que valeu a pena assitir! Putz, eles mantiveram o traço do Esad Ribic da HQ. Fantástico, mal posso esperar.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que animação....fiquei sem palavras!

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, realmente Blood Brothers parece muito melhor do que o filme de Thor...

    ResponderExcluir
  4. A arte desse quadrinho é estupidamente bela. Parece que a animação segue o mesmo padrão.

    ResponderExcluir
  5. Sou fã do artista Esad Ribic, além dessa minisserie ele desenhou uma do Namor (Profundezas), Surfista prateado Requiem, entre outras, vale a pena conferir

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho a revista da imagem xD
    (eu ia digitalizar, mas... não obrigado, prefiro concerva-la, porque gosto muito dela)

    muito boa a história, e cada quadrinho é uma obra de arte. posso ver que a animação é quenem o Dethklok, que é uma imagem que é modificada a ponto de fazer os movimentos. Mas, ótima noticia. Eu não imaginava que iria sair uma animação por causa da revista.
    Ótima revista, ótimo roteiro. Tem aquele dilema que eu mesmo penso muito. "para sentir a presença, é nescessario que haja a ausencia. Assim como a luz definem as sombras, as sombras definem a luz."

    ResponderExcluir
  7. Esta será com certeza, uma grande animação, tanto em termos de arte quanto de roteiro. E dissestes sábias palavras, amigo Thiago; muitas vezes é preciso que a presença seja temporariamente perdida para que seja realmente sentida e compreendida.

    ResponderExcluir