segunda-feira, 14 de março de 2011

Asgard RPG: Atributos

Saudações, nobres aventureiros!

Segue abaixo o primeiro pergaminho sobre os principais tópicos de Asgard RPG.

ATRIBUTOS
Em Asgard RPG, existem 6 atributos, cujos bônus (aqui chamados de ajustes) são somados a diversos testes. Seus valores variam de 08 a 16, sendo que 10 é o valor de atributo mais encontrado em pessoas comuns. Os atributos básicos de Asgard RPG são:



FORÇA (For): Representa a força física de um personagem, e é usado para determinar o dano de golpes com armas e em perícias como Saltar ou Escalar.

AGILIDADE (Agi): representa a coordenação motora e reflexos do personagem. É usado em testes de iniciativa, defesa, jogadas de acerto, alguns testes de perícia e testes de esquiva contra magias e armadilhas.

VIGOR (Vig): Representa a constituição e resistência de um personagem. É usado para determinar os pontos de vida iniciais de um personagem, e em testes de resistência contra magias e venenos.

INTELIGÊNCIA (Int): Representa a inteligência e perspicácia de um personagem. É usada em várias perícias e é fundamental para a conjuração de magias arcanas.

PRESENÇA (Pre): Representa a resolução e força de vontade de um personagem. É usada em diversas perícias, para a conjuração de magias divinas e testes de força de vontade contra magias e efeitos de medo.

CARISMA (Car): Representa a aparência física, sorte e sociabilidade de um personagem. É usado em algumas perícias e na conjuração de magias de bardo.

VALORES E AJUSTES DOS ATRIBUTOS

VALOR / AJUSTE
08: -2
09: -1
10: 0
11: +1
12: +2
13: +3
14: +4
15: +5
16: +6

DETERMINANDO O VALOR DOS ATRIBUTOS

Definir os atributos de um personagem é extremamente importante para dar vida a um conceito, pois eles definirão seus pontos fortes e fracos na campanha. Em Asgard RPG, cada personagem começa com valor 10 em todos os seus atributos, e recebe 15 pontos para serem distribuídos de acordo com a tabela:


Valor do Atributo / Custo em Pontos
10 : 0 Pontos
11 : 1 ponto
12 : 2 pontos
13 : 3 pontos
14 : 4 pontos
15 : 6 pontos
16 : 8 pontos

Exemplo: Aldarion, o Bravo, é um guerreiro honrado que ficou conhecido por sua grande força e determinação. Ele era muito resistente, e apesar de não ser um brilhante estrategista ou um homem belo, possuía grande habilidade em combate. Seus atributos são: For 14, Agi 13, Vig 13, Int 11, Pre 14 e Car 10.

Caso um jogador deseje criar um personagem muito desfavorecido em um determinado atributo para efeitos de interpretação, ele tem a opção de baixar seu valor em 1 ou 2 pontos (ficando com 9 ou 8) e acrescentar este mesmo valor a seus pontos que serão distribuídos.

Exemplo: Krull, o Bruto, é um bárbaro tremendamente forte e resistente, muito ágil, mas é extremamente burro. Ele se socializa razoavelmente bem com as pessoas e apresenta um nível normal de força de vontade. Seus atributos são: For 16, Agi 13, Vig 15, Int 08, Pres 10, Car 10.

20 comentários:

  1. Gostei dos atributos e dos modos de distribuição de pontos.
    XD

    ResponderExcluir
  2. Olha achei por enquanto nada d+... os atributos são parafrases dos de D&D, porém acho que pelo menos você deveria adicionar destreza ou combate, para não deixar agilidade sobrecarregada de coisas pq se não vai acontecer que nem acontece em D&D mesmo...Para fazer um sistema com 3d6 eu sugeriria ao invés de ter como base D&D tenha o Dragon AGe, passaria muito melhor o clima do seu cenário, é algo mais funcional e menos batido que D&D também...
    Boa Sorte e abraços grande Odin!!!

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente devo concordar com o Pablo na parte "os atributos são parafrases dos de D&D", mas gostei da troca do nome "Sabedoria" por "Presença" (este último me soa MUITO melhor), e não vejo nenhum problema inspirar-se em um sistema que gostamos para criar nosso próprio. Eu mesmo, nos meus idos tempos de iniciante que só jogava há três meses, criei centenas de sistemas com grandes semelhanças aos que já existiam... xD

    E dando uma modelada no sistema, tornando ele mais rápido é sempre bom. Espero ver mais do Asgard RPG quando de minha próxima visita a estes Salões \o

    ResponderExcluir
  4. Agradeço a todos pelos comentários, e digo que os atributos de fato foram baseados naqueles existentes em D&D, pois acredito que um conjunto de 6 atributos represente bem aquilo que quero em Asgard RPG, tanto por questões de clima de cenários quanto pela familiaridade que eles trazem a vários jogadores mais antigos. O que busco com Asgard RPG não é criar algo revolucionário ou “melhor” do que gigantes como D&D e Gurps; o que quero é criar um sistema simples e ágil, fácil de ser aprendido por novatos mas ao mesmo tempo familiar e divertido aos olhos dos veteranos.

    Como vereis mais adiante, a mecânica de jogo difere daquela presente em D&D pelo fato de possuir elementos como jogadas de acerto feitas por meio de perícias, uma defesa passiva que se diferencia da redução de dano proporcionada por armaduras e por um sistema de magias bastante diferente.

    A escolha das rolagens de dado serem feitas usando 3d6 não foi uma maneira de se distanciar de D&D nem de se aproximar de Gurps, Coda ou Dragon Age; foi apenas a opção mais coerente a ser adotada em um país onde dados diferentes são caros e em alguns casos difíceis de serem encontrados.

    Mais uma vez agradeço vossas nobres observações e convido todos a exporem suas opiniões (positivas e negativas) neste pergaminho e nos demais que hão de compor esta série.

    ResponderExcluir
  5. Então Odin, não digo mesmo em criar nada revolucionário pois atualmente é algo muito dificil de se fazer sem uma equipe realmente experiente no desenvolvimento de rpgs, e que bom que conhece o CODA acho ele muito bom e refinado pra esse tipo de ambientação os nomes que foram escolhidos pro sistema o deixaram elegante, por mais que não tenha nda d+... Agora partindo do seu pressuposto que é de criar um rpg simples para iniciantes e interessante a veteranos é exatamente o que o dragon age é, meus primos de 8 anos aprenderam jogar e adoram, eu jogo e mestro a uns 12 anos e tbm curti muito o sistema, ele é rápido e flexivel, muito bom...Você devia dar uma olhada...
    Vai haver alguma mecanica de talentos, vantagens desvantagens ou similares?
    Se me permite uma sugestão, se for faze-lo coloque os pre-requisitos deles como graduações de pericias, assim se vc tem espadas 3 pode optar entre mpegar um ataque poderoso ou similar, com uma adaga poderia ser um golpe perfurante ou outro, assim deixaria os personagens bem focados em suas armas e sem intupi-los de trocentos talentos...

    ResponderExcluir
  6. a uma outra observação é a seguinte;
    em D&D se usa Sabedoria pq ela tbm representa os sentidos do personagem, acho que você poderia unir presença e carisma em presença (levando em conta que é mais ou menos isso que ,é o atributo porte no coda, e presença é mais próximo de uma carisma inato do que de sabedoria), e poderia colocar talvez um percepção, prontidão ou algo do genero (que seria bom pois poderia basear combates a distancia nestes o que já diminui a amplitude do atributo agilidade)... Finalmente poderia mudar inteligência para intelecto (hehehhe desculpa mas sei lá combina mais até com a forma que vc se expressa odin)....
    ^_^

    ResponderExcluir
  7. Creio que a semelhança com D&D se deva à vasta experiência de Odin com esse sistema... Mas não vejo problema em se basear em mecânicas sólidas que funcionam bem no momento de criar uma mecânica mais simples e com mais liberdade.

    Além disso, tenham em mente que o sistema foi criado em 7 dias e logicamente com o tempo sofrerá modificações necessárias.

    De qualquer forma , sao observaçõe muito legais que devem ser estudadas com atenção.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Frodo mencionou um ponto interessante: Este sistema foi criado em 7 dias para um concurso da Secular games, e dados nossos compromissos profissionais em Midgard, não tivemos tempo nem para um playtest. Modificações e correções certamente serão necessárias. E devemos lembrar também que sistemas excelentes como Coda, Tagmar e Dragon Age também possuem mecânicas de jogo muito parecidas com D&D, AD&D ou D&D 4.

    Conheço Dragon Age, grande Pablo, e fiquei bastante satisfeito com o aspecto mecânico do jogo. É um sistema que eu realmente recomendo para novatos e veteranos.

    Quanto às habilidades especiais, talentos, vantagens... teremos algo chamado "aprimoramentos" (sim, não é nada original)em Asgard RPG que cumprem bem esta função, e muitos deles possuem requisitos em níveis de perícia ou atributos.

    Quanto aos atributos Carisma e Presença, o maior motivo para mantê-los separados foi necessidade de fazer uma distinção CLARA entre aparência física e força de vontade, especialmente em grupos que possuem jogadoras que querem fazer personagens belas mas por vezes mais ingênuas e jogadores que querem fazer guerreiros com a força de vontade de um deus nórdico e com a aparência de um orc sujo e cheio de cicatrizes.

    Mais uma vez agradeço todos os comentários e sugestões, e vos convido para encher vossas canecas com nosso hidromel e a continuar este estimulante debate!

    ResponderExcluir
  9. HaHaà agora que conheço a ficha do Krull ele não perde por esperar MUAHAHAHAMUAHAHAHA

    ResponderExcluir
  10. No começo achei que eram muitos pontos para os atributos, mas logo vi que não. E, dependendo de como for a evolução dos personagens, creio que dê pra controlar. Aquele limite não pode ser ultrapassado de nenhuma forma? Nem com o avanço de nível? Pergunto porque sempre me incomodei com personagens de D&D tendo 20 de inteligência/sabedoria e interpretando como asnos plenos. Aprecio o limite humano da coisa.

    ResponderExcluir
  11. Também aprecio este limite humano em atributos; faz com que valorizemos mais valores altos como 14 ou 15, idependente do sistema que se está jogando.

    Quando lemos grandes clássicos como o Hobbit, Senhor dos Anéis, Silmarilion ou Dragonlance vemos os personagens se tornarem mais habilidosos e mais experientes, mas não mais inteligêntes ou mais fortes. Por isso, a princípio não teremos aumentos permanentes de atributos.

    ResponderExcluir
  12. Agora Red Dragon irá se curvar ante a suprema intelig...er...força de Krull.

    ResponderExcluir
  13. Oyama Flagelo das Feras15 de março de 2011 22:16

    Eu acho muito legal o personagem receber 15 pontos para distribuir e não passar muito disso, mas agora pensando melhor, me pareceu estranho ele começar já no nível 1 com 15 pontos para jogar.
    Talvez fosse melhor ele começa com por exemplo 12 pontos e ganhar os outros três ponto ao longo dos próximos 6 níveis, sei lá.

    É que na verdade eu sempre fiquei meio incomodado no d&d com o cara saindo logo de cara entupido de atributo. Mas já que o sistema se propõem a ser facilmente jogável por iniciantes, talvez seja melhor já começar com os 15 e ponto final.

    ResponderExcluir
  14. Acho que não podemos esquecer que estamos falando de heróis de qualquer forma. Como todo "protagonista" de filmes, os personagens acabam sendo mais "fodões" rss É isso que os motiva a tentar salvar reinos e etc... Se fosse um cara ordinário, não arriscaria a vida tão facilmente rss
    Acredito q esteja legal dessa forma...

    ResponderExcluir
  15. Esta nossa conversa provou que será difícil encontrar algo que agrade a todos. Os pontos apontados por Oyama são válidos, mas se o personagens recebecem pontos adicionais de atributos, cairíamos no mesmo "problema" do D&D. Pablo mencionou a criação de um atributo DEXTREZA para que a Agilidade não seja sobrecarredada (e ela realmente está). J Neves IV mencionou que a princípio o sistema estava com atributos demais em sua opinião. Se acrescentássemos mais um atributo, o que teriamos?

    De qualquer forma, agradeço todos os comentários e sugestões, e peço que continuem participando destas discussões.

    ResponderExcluir
  16. Agradar a todsos é impossível, nem sistemas modulares agradam...Grande Odin...
    Bom se não fosse criar outro sobrecarregue os já existentes...tipo força+vigor = fisico ou robustez, tamanho, corpo ou sei lá...

    Gosto de discutir neste site, pessoas educadas é sempre bom...

    ResponderExcluir
  17. É mesmo! Discussões tranquilas e educadas vêm para somar sempre. Espero que possamos discutir dessa forma o sistema como um todo!

    ResponderExcluir
  18. Pensei bastante em unir força e Vigor em um só atributo, e talvez realmente o faça no futuro.

    E sim, somos bárbaros sanguinários, mas sabemos conversar de forma educada. As ofensas e desmembramentos devem permanecer no campo de batalha apenas.

    ResponderExcluir
  19. É verdade, pessoal... Educação é uma benção e aqui encontramos muito dela! Abençoados sejam os salões de Valhalla!

    ResponderExcluir