segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A história de Mjolnir (Parte II)

... Eiti colocou sobre sua forja o couro de um javali e começou a trabalhar nele enquanto Brokk soprava. Apenas por questão de divertimento, Loki se transformou em uma mosca e picou Brokk para atrapalhar seu trabalho. O anão sentiu a picada mas não se desconcentrou de seu trabalho, e continuou a soprar o fole da forja até que Eiti tivesse terminado. Ao fim do trabalho, Eiti ergueu com orgulho sua obra e mostrou a Brokk um manto grosso feito de cachos de puro ouro.

Em seguida, Eiti colocou sobre sua forja um punhado de ouro, e pediu que Brokk soprasse como antes. Começando a se preocupar, Loki (ainda disfarçado de mosca) picou Brokk com o dobro de força, desta vez no pescoço do anão. Brokk contorceu o rosto em sinal de dor, mas não parou de soprar o fole da forja um instante sequer. Eiti terminou seu trabalho, e mostrou ao irmão Draupnir, o mais belo anel de ouro já produzido nos nove mundos, que a cada nona noite, criava oito anéis de ouro exatamente iguais ao original.

Neste momento, Loki ficou realmente preocupado, e decidiu que não permitiria que os anões terminassem o próximo trabalho. Eiti colocou sobre sua forja um pedaço de metal estranho chamado uru, e pediu que Brokk soprasse com mais força e que não parasse em momento algum, pois aquele seria o maior dos três tesouros. Eiti começou a trabalhar enquanto seu irmão soprava o fole da forja com ainda mais força. Agora, a mosca picou Brokk em suas pálpebras, e o fez com tanta força que o anão começou a sangrar. Neste momento Brokk rosnou e levou a mão ao rosto por um instante para tirar a mosca, o que fez com que o fole da forja ficasse fraco por um segundo.

Eiti conseguiu terminar seu trabalho, mas ele ficou defeituoso por causa daquele segundo em que Brokk não conseguiu soprar o fole adequadamente. A obra de Eiti era um poderoso martelo de guerra, que por causa do defeito tinha o cabo muito pequeno para que o guerreiro pudesse usá-lo com as duas mãos. Para piorar, o martelo havia ficado pesado demais para ser usado com apenas uma mão. Loki, que observava tudo, sorriu satisfeito.

Eiti e Brokk levaram os três tesouros aos Aesir, e presentearam Frey com o manto de ouro e Odin com o anel Draupnir. O martelo, que eles nomearam de Mjolnir, foi dado a Thor, o único entre os deuses que poderia erguer a arma com apenas uma mão. Eiti explicou ainda que se Thor usasse seu cinturão de força, seria capaz de arremessar o martelo com precisão mortal contra qualquer gigante não importando a distância, e que Mjolnir sempre voltaria a sua mão. Odin ficou satisfeito com os presentes e disse que eles superavam os tesouros anteriores, reforçando inclusive que Mjolnir seria a mais poderosa defesa dos Aesires contra os gigantes do gelo.

Então, Brokk agarrou Loki e exigiu sua recompensa. O deus da trapaça sorriu e facilmente escapou da mão do anão, e usando suas botas mágicas que o permitiam caminhar sobre ar e água, tentou fugir. Furioso, Brokk pediu a Thor que pegasse Loki, e Thor, como agradecimento pelo martelo, capturou Loki e o trouxe a Brokk. O anão pegou sua faca e se preparou para arrancar a cabeça de Loki, mas o astuto deus argumentou que a aposta envolvia apenas sua cabeça, e não seu pescoço; se Brokk não fosse capaz de arrancar sua cabeça sem ferir o pescoço, não poderia fazer nada.

Brokk rosnou pois sabia que o que Loki dissera fazia lógica. Ainda assim, ele não seria feito de tolo. O anão guardou sua faca e aproveitando que Thor ainda segurava Loki, pegou a agulha mágica de Eiti e costurou a boca de Loki.

Assim surgiu o poderoso martelo de Thor, e por algum tempo, os aesires se viram livres da língua pérfida de Loki.”

4 comentários:

  1. Muito interessante.

    O poderoso martelo era uma arma defeituosa, magnífico!

    ResponderExcluir
  2. Muito Interessante! Mas esse Loki é terrível... Mas terem costurado a boca foi legal rss

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, de fato, uma das mais poderosas armas já criadas nos nove mundos saiu defeituosa; e ironicamente, o defeito no cabo do martelo fez com que ele pudesse ser arremessado (uma habilidade que tornou Mjolnir ainda mais mortal na mão de Thor)

    Ao que parece, o destino prega peças até em deuses...

    ResponderExcluir
  4. Hahahhahahahhaha!!!!!

    Belissima história! Adorei a astucia de Loki! Mas Brock foi mais esperto!

    ResponderExcluir