quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Halls of Quests: Aldharon versus Khainefell Uthorin (resultado)














Saudações, nobres almas!

Graças a vossa participação, chegamos ao fim da contenda entre o paladino caído Aldharon e o príncipe élfico Khainefell.

“... Depois de várias semanas de intenso estudo e muitas visitas à alta sacerdotisa de Corellon, Selwyna finalmente conseguiu encontrar um ritual que pudesse quebrar a maldição de Aldharon. Este ritual, que mesclava diversos encantamentos divinos e arcanos, precisou ser feito durante um dia inteiro, até que sua etapa final pudesse ser concretizada.

Quando estava pronta, Selwyna se dirigiu à floresta de Sovyrian, pois sabia que Aldharon tentaria matar Khainefell. Seguindo o rastro de destruição que Aldharon e as armadilhas de Khainefell deixaram, Selwyna encontrou ambos em uma clareira depois de cerca de uma hora.

Aldharon estava ferido, mas havia rasgado o ventre de Khainefell com sua espada, e agora surrava impiedosamente o habilidoso elfo com seu punho deformado, descarregando em seu inimigo todo o ódio que sentia. Selwyna se concentrou e recitou a última parte do ritual, que precisava ser feito na presença de Aldharon.

Neste instante, Aldharon gritou e largou tanto Khainefell quanto sua espada amaldiçoada; uma aura dourada formou uma tênue barreira ao redor da espada e Aldharon foi lentamente se transformando enquanto gritava como se um enorme tumor estivesse sendo arrancado de seu peito. Selwyna chorou, pois sabia a dor que Aldharon devia estar sentindo, e sabia também que aquilo poderia matá-lo.

Depois de alguns segundos, Aldharon caiu no chão. Sua armadura negra havia virado pó, e seu rosto, apesar de exausto, voltara a ser como era antes. Quando ele olhou Selwyna, lançou um sorriso involuntário, que em seguida desapareceu e deu lugar a um semblante do mais absoluto remorso.

Selwyna sentiu um enorme fardo deixar seu coração ao ver Aldharon curado, e se aproximou para abraçá-lo. Contudo, antes que a bruxa chegasse ao paladino, Khainefell rosnou, e tomado pela ira e frustração, agarrou seu sabre e estocou as costas de Aldharon, em um golpe extremamente hábil que trespassou o coração do paladino.

Aldharon lançou um grito seco de dor, que foi abafado pelo grito desesperado de Selwyna. O paladino estendeu sua mão até o rosto da bruxa e deu um sorriso e disse suas últimas palavras:

“Tudo bem. Ao menos, pude ver a luz de seus olhos uma última vez...”

Nisso Aldharon tombou nos braços de Selwyna. A bruxa chorou e o abraçou com força; ela sabia que por causa do ritual que foi realizado, ela não poderia trazê-lo de volta à vida por meios mágicos conhecidos. Em silêncio, ela curou o ferimento mortal de Khainefell e partiu de Sovyrian. O que o Selwyna fará no futuro em relação a Aldharon e Khainefell apenas o tempo dirá...”


Agradeço uma vez mais a todos que participaram deste Halls of Quests. Que bons ventos sempre vos acompanhem!

8 comentários:

  1. Rhorvals Alhanadel, o Ciclone de Aço17 de fevereiro de 2011 12:06

    Tudo terminou exatamente como eu previ!

    Agora a minha filha está livre dessa "distração", e poderá viver em plenitude nos reinos élficos ao lado de sua família.

    Agora eu aviso; qualquer inquisidor, paladino, algoz ou clérigo leal e estúpido, que vier a minha presença e dizer que minha filha ainda deve 10 anos de serviço, não vai sair vivo dos reinos élficos! Considerem-se avisados, cães!

    ResponderExcluir
  2. Hahaha, em teu lugar, eu diria o mesmo, mas acredito que isto não se resolverá tão facilmente.

    ResponderExcluir
  3. Não gostei do resultado, mas ao menos ficou bem claro o tipo de covarde de Khainefell é.

    E agora, o que Selwyna vai fazer? Ela não vai ficar com aquele maricas, vai?

    ResponderExcluir
  4. Gronark, Deus do Sofrimento e Campeão do Chaos17 de fevereiro de 2011 14:32

    Ora,ora,ora, minha cara Selwyna. Saiba que tenho poder para reviver teu amado, mas eu quero que voltes a ser aquela bruxa maligna de antes. Deixe os desejos de sangue e destruição que estão encerrados em teu coração virem a tona!

    Cumpra cinco tarefas abomináveis em meu nome, e terás o teu amado novamente! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  5. Como acha que Selwyna poderá viver em plenitude depois de uma tragédia como essa, Rhorvals? Essa "distração" era o homem que ela amava, e que a ajudou a sair da escuridão, fato pelo qual você deveria ter pelo menos um mínimo de gratidão, ao invés de praticamente comemorar a sua morte. Não acredito que ficou tão cego por sua raiva contra Aldharon a ponto de achar que agora todos os problemas estão resolvidos e que se pode simplesmente fingir que nada aconteceu!

    Que os deuses da bondade protejam a alma de Aldharon.... e que possam também consolar Selwyna...

    ResponderExcluir
  6. Verhanna Folha Selvagem, a Arquidruidisa de Kharnat17 de fevereiro de 2011 18:37

    Sinto muito pela morte de Aldharon, espero que ele esteja em um lugar melhor. Minha pobre filha está aos prantos e com os olhos sem vida, somente agora ela se rendeu ao cansaço. Espero que ela não perca a vontade de viver quando.

    Peça perdão a nossa filha quando ela acordar, Rhorvals, e pare de agir como um alto-elfo arrogante! O homem por quem me apaixonei era um guerreiro gentil e amável, e não essa coisa fria e arrogante na minha frente!

    Por favor, Astreya, vá ver minha filha quando ela acordar, isso ira consolá-la um pouco. Devo voltar a velar pela saúde de Selwyna agora.

    ResponderExcluir
  7. Eu irei Verhanna, é uma promessa! Farei o que puder para ajudar...

    ResponderExcluir
  8. Lenora, sumo-sacerdotisa de Corellon18 de fevereiro de 2011 12:25

    Que triste fim teve esta contenda. Entristece-me ainda mais saber que um de nossos irmãos foi responsável pela morte de um homem que não merecia partir de forma tão melancólica. Selwyna, Corellon há de estar conosco. Não perca as esperanças, sempre há uma solução! Eu também pensei que havia perdido tudo quando minha irmã, meu amigo e meu marido caíram nas mãos de um Rakshasa, mas tudo acabou bem no final... Isso também vale para ti, Astreya!

    ResponderExcluir