segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Halls of Villains: Loki

Saudações, pérfidas almas!
Expandindo um pouco mais o espaço nestes Salões dedicados às vossas nobres contribuições, inauguremos hoje nos Salões de Valhalla os pergaminhos Halls of Villains, trazendo a história de vilões, míticos ou criados por vossas maquiavélicas almas em campanhas de RPG. Para participar basta enviar um pergaminho para meus corvos (odin.halls@gmail.com) contendo a história e uma imagem de um de vossos vilões. Se desejares, podeis também enviar estatísticas de jogo resumidas e canções relacionadas ao mesmo.
Que os ventos da morte e desgraça carreguem estas nefastas criaturas, e boa leitura.

Loki, Loke ou Lothur.
(Por Ubirajara Castro)

"Existem várias histórias sobre Loki. A que vou contar é esta aqui.

No panteão nórdico existem duas famílias divinas, os Asses e os Vanes. Loki, que também era considerado um deus, não pertence a nenhuma dessas famílias, vive com os deuses no Asgard (morada divina). Conta o mito que ele pertence a raça dos gigantes. É filho de Laufey e Farbauti (aquele que batendo faz sair fogo). Loki, na raiz germânica, etmologicamente significa fogo ou chama.

Loki engendrou os grandes monstros como o lobo Fenir e a serpente Midgard (monstro terrível que constantemente ameaçava os deuses; seus anéis eram grandes o bastante para abarcar todas as terras conhecidas pelos homens).

Loki é inventivo e atrevido, sua curiosidade é insaciável. Ele possui numa montanha um observatório mágico, que lhe permite tudo observar sem nunca ser visto e tem um par de sandálias mágicas dotadas de asas, que lhe permite deslocar-se rapidamente quando é necessário. Nunca se sabe qual será seu próximo passo, ora foge, depois volta para em seguida fugir e voltar triunfante. Sua descrição física é pequeno em estatura, de olhos vivos e malignos, porém, belo e sedutor.

No inicio, Loki é o inseparável companheiro de Odin, junto com ele enfrentou inúmeras batalhas com os gigantes. Assim como Odin, Loki é perito em transformações corporais. Seu disfarce predileto é metamorfosear-se em mulher. Sua sabedoria fazia dele conselheiro dos deuses. Ninguém pode gabar-se de conhecê-lo perfeitamente. Muda como o vento. Conhece todas as fraquezas e faltas dos deuses e deusas. Deitou-se com todas as deusas, e não hesita em caluniar e denunciar os segredos alheios quando mais lhe convém. Mesmo com todo seu aspecto negativo, suas calúnias e suas fraudes, Loki sempre prestava precioso serviço aos deuses.

Como é o caso da célebre aposta que fez com os irmãos Brokk e Sindri (anões-ferreiros). Loki apostou que eles - Brokk e Sindri - jamais poderiam fazer objetos tão maravilhosos como os filhos de Ivaldir (pai de outros anões-ferreiros) haviam feito. Eles aceitaram o desafio, e logo se puseram a trabalhar. A fim de perturbá-los, Loki transformou-se numa abelha, e picava-os sem parar. Porém, os anões deram cabo da tarefa e construíram objetos magníficos. O anel Draupnir, o javali de ouro e o famoso martelo de Thor. Os deuses jamais tinham visto coisa igual.

Loki tinha perdido a aposta, e sua cabeça pertencia aos anões. Quando quiseram prendê-lo este já estava longe, talvez no ápice do mundo ou nos abismos das águas. Sua sandália mágica o transportava a qualquer lugar do mundo. Os anões queixaram-se a Thor, que prendeu Loki e o entregou aos vencedores. Brokk avisa-lhe que vai cortar sua cabeça, mas a eloqüência de Loki é tal que por fim só costuraram-lhe os lábios, a fim de que não pudesse mais falar. Mesmo com enorme dor, Loki retira o fio e escapa são e salvo.

Seu comportamento é desconcertante. De um lado é companheiro dos deuses e gosta de combater seus inimigos, os gigantes; manda anões forjarem certos objetos mágicos e acaba dando-os para os deuses. De outro lado é mau, amoral e criminoso. É autor do assassínio de Baldr (o deus da luz), e disso se vangloria.

Nunca ninguém definitivamente conseguiu pegá-lo ou prendê-lo. Somente depois de confessar o crime da morte de Baldr é que Loki foi capturado pelos deuses. Como punição amarraram-no a uma pedra, onde havia acima uma cobra lançando veneno sobre seu rosto, queimando-o e causando-lhe terrível agonia. Mas, Loki conseguiu fugir.
Outra vez, em um banquete no palácio de Aegir (deus dos mares), onde Loki não foi convidado, por causa de sua língua venenosa. Reuniram-se todos os deuses e deusas, exceto Thor (que percorria os países do Este).

De súbito Loki irrompe na sala, todos se calam a sua vista. Humildemente pede que lhe concedam um copo, e, lembra aos presentes que não se nega jamais um copo a um viajante cansado. Ninguém responde. Loki, sempre cortês, solicita o favor de sentar-se. Como mandam as leis da hospitalidade, e os deuses desejosos de respeitar o costume, dão-lhe lugar à mesa.

Ao sentar-se, com precisão admirável, começa a lembrar a cada um os episódios mais escandalosos de sua vida. Às deusas recorda adultérios, com particularidades e minúcias e, logo a seguir, vangloria-se de ter possuído todas. Sif, esposa de Thor estende um copo de hidromel pedindo-lhe que ponha fim àquelas informações escandalosas. Mas ele, zombador, lembra-se dos momentos em que ela, feliz e uivando de prazer, passara nos seus braços. Dizia: A esposa do Todo-Poderoso Thor... Mal seu nome fora pronunciado, Thor aparece na sala chispando fogo, e com o martelo quis estraçalhar-lhe o crânio.

Mas Loki já estava longe, sempre insultando e ofendendo. Semelhante audácia, porém, não podia ficar impune. Os deuses conseguem apoderar-se dele, que se transforma num salmão. Amarram-no com as tripas de seu próprio filho, Nari. E Loki, por muito tempo, permanecerá prisioneiro dos deuses. Até o final do mundo, dia da grande vitória, em que ele se libertará mobilizando todas as forças do mal e da destruição."

5 comentários:

  1. Muito sábio, esse Ubirajara Castro. Gostei!
    ahahahahahahahahah...

    ResponderExcluir
  2. Tchar'zanek, Deus do Sofrimento e Campeão do Chaos11 de outubro de 2010 18:13

    HAHAHAHAHAHAHAHAHA, Loki, meu grande aliado! Quando libertarmos os Antigos nada ficara no nosso caminho!
    Para atingirmos nossos objetivos vis e egoístas, nós vilões formaremos a Aliança Mortal!
    Um pacto de defesa mutua contra as forças do Bem e da Ordem.

    Skarr ficara com a Gungnir.
    Kabal com as cabeças dos reis anões e élficos.
    Loki ficara com Asgard.
    Mística Louca ira abrir os portais para Shangri-Lá.
    Brungork com as Runas.
    Eu ficarei com Exordius só para mim, e isso não se discuti!
    O Senhor dos Balrogs ...... não sei o que ele quer, mas ele é bem vindo.

    ResponderExcluir
  3. Gunthasson, líder das tribos bárbaras do Chaos12 de outubro de 2010 16:02

    ESQUECERAM DE MIM!!!!!!!!!!!!!!!!!
    GRANDIOSA CARNIFICINA! GLORIA A GRONARK! OH MAGNÍFICA PESTILÊNCIA!
    HIHIHIHEHEHEHEHAHAHAHAHA, Sangue iremos espalhar sangue e morte com sacrifícios!
    SIM! SIM! SIM! Mais sacrifícios, mais sangue, mais dor, mais sofrimento! HIHIHIHEHEHEHEHAHAHAHAHA
    E IIIIIISSSSSSOOOOOOO É TÃO BOOOMMMM!
    MATAR, DESTRUIR, MATAR, DESTRUIR, MATAR, DESTRUIR, MATAR!!!!!!!!!! HIHIHIHEHEHEHEHAHAHAHAHA
    Eu somente quero a massacres sem fim e a carne dos inocentes!
    QUE O CHAOS NOS CONSUMA PELA ETERNIDADE!!!!!!!!!!!
    As vozes na minha cabeça querem que eu mate e me causam dor, mas a dor é boa.
    MATAR, DESTRUIR, MATAR, DESTRUIR, MATAR, DESTRUIR, MATAR!!!!!!!!!! HIHIHIHEHEHEHEHAHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de acompanhar o blog por conta da poesia envolvente. Não se trata apenas de mais uma campanha ou conto medieval onde os combates e a carnificina tomam conta do cenário.

    Parabéns a todos. Continuo acompanhando. Abraços

    ResponderExcluir
  5. Cara muito fera essa história do LOKI!
    Sempre gostei do deus da enganação!
    Parabéns e já aproveito para agradeçer tbm o post no nosso blog começei a postar eles confira os que já estão no ar:
    http://dragoesdosolnegro.blogspot.com/2010/10/aos-dragoes-do-sol-negro_10.html
    http://dragoesdosolnegro.blogspot.com/2010/10/aos-dragoes-do-sol-negro_09.html
    http://dragoesdosolnegro.blogspot.com/2010/10/aos-dragoes-do-sol-negro.html

    ResponderExcluir