terça-feira, 21 de setembro de 2010

Lanças Míticas de Midgard

Saudações, nobre almas!

Há alguns meses, escrevi um pergaminho sobre poderosas lanças míticas de Midgard para nossos valentes irmãos de armas, os Dragões do Sol Negro. Como alguns de vós talvez não o tenham lido, trago este pergaminho aos Salões de Valhalla.

Ele traz três lanças míticas e uma criada por mestre Tolkien, que fora baseada em Gungnir, minha lança. Todas as armas apresentadas aqui possuem estatísticas de jogo (D&D 3.5) e são artefatos maiores e únicos.




Gungnir

Gungnir, a lança de Odin, é a mais poderosa arma da história de Asgard, superando até mesmo Mjolnir, o martelo de Thor. Criada pelos nobres anões conhecidos apenas como os Filhos de Ivaldi e pelo maior mestre ferreiro anão Dvalin, Gungnir contém runas poderosas em seu cabo, que permitem a ela acertar sempre seu alvo, matando instantaneamente qualquer gigante ou dragão que atingir. A lança foi encomendada e dada a Odin por Loki, tentando evitar a punição severa que receberia por cortar os cabelos de Deusa Sif. Gungnir contém todos os juramentos feitos por Odin durante sua vida.

Características:
Lança longa +5 de adamantine, sagrada, toque espectral, rompimento.
Especial: Gungnir está sobre o efeito contínuo da magia Ataque Certeiro. Todo gigante ou dragão que for atingido pela lança deve realizar um teste de Fortitude dificuldade 40 para não ser morto instantaneamente.


Aeglos


Criada pelos mais talentosos ferrerios élficos, esta poderosa lança cujo nome significa “Espinho de Gelo” no idioma dos elfos, foi usada pelo grande rei deste povo durante a Segunda Era do Sol da Terra-Média, o bravo guerreiro Gil- Galad. Aeglos foi imbuída com o poder do gelo e fabricada para destruir orcs com um único golpe; é dito que um elfo que a empunhar com virtude jamais errará seu alvo.

Características:
Lança longa +3, explosão congelante, defensora, anti-criatura (orcs).
Especial: Nas mãos de um elfo de tendência boa, Aeglos fica constantemente sob o efeito da magia Ataque Certeiro. Contra orcs, ela se torna uma arma +5 e causa 2d6 de dano adicional.


Areadbhar

Areadbhar é a poderosa lança flamejante de Lugh, o Alto Rei do povo celta em tempos remotos. Lugh ascendeu à divindade e se tornou um Deus da Guerra após unificar e conduzir seu povo à vitória através de inúmeras batalhas sangrentas. Sua lança Areadbhar não precisava ser empunhada em batalha, pois ela tinha vida própria, e uma insaciável sede de sangue. Quando um combate se iniciava, Lugh lançava Areadbhar para o alto e a lança brilhava como o fogo, e começava a destruir todos os inimigos em seu caminho, parando apenas quando todos os oponentes estivessem mortos ou incapacitados.

Características:
Lança Longa +3, explosão flamejante, dançarina.
Especial: Quando é lançada no ar por seu mestre, Areadbhar entra em um estado de fúria, recebendo +4 em suas jogadas de acerto e dano, ativa sua habilidade flamejante e só pára de lutar quando todos os inimigos a sua frente estiverem mortos. Existe 50% de chance dela atacar inimigos que se renderam ou estejam aprisionados, independente da vontade de seu mestre.


Gáe Bulg

Gáe Bulg, no idioma dos celtas significa “A Lança do Trovão”. Ela foi dada ao grande guerreiro Cúchulainn quando este terminou seu intenso treinamento com o grande mestre de armas Scáthach, que o ensinou o segredo para manejar a poderosa Gáe Bulg. Feita com os ossos de um feroz monstro marinho, a lança só poderia ser usada por um dono que considerasse digno, depois que este passasse por um árduo treinamento e diversos rituais. Uma característica marcante de Gáe Bulg é que ela pode se prender ao corpo de seu inimigo, de forma que só possa ser retirada quando a carne deste é completamente rasgada.

Características:
Lança Longa +3, explosão elétrica, sangramento.
Especial: Sempre que Gáe Bulg atingir um inimigo corpóreo, ela deixa severos ferimentos internos quando é retirada, causando um dano adicional de 3d6 por golpe. Ela só pode ser empunhada por um guerreiro que considere digno, e que tenha passado por uma série de rituais secretos para aprender a usar todo o potencial da lança. Gáe Bulg, apesar de ser uma lança, é considerada uma arma exótica. Apenas quem for devidamente treinado com ela pode usá-la sem penalidades. Nas mãos de uma pessoa que não considere digna, a lança impõe 2 níveis negativos (temporários) e perde todas as sua habilidades mágicas.

8 comentários:

  1. Post perfeito! Eu acho muito interessante as armas terem um nome próprio e uma história. Quem sabe poderíamos ter um próximo post sobre espadas famosas?

    ResponderExcluir
  2. Boa idéia, sábio clérigo. Será providenciado...

    ResponderExcluir
  3. Excelente post Lord Odin, realmente, essas lanças são armas que fazem brilhar os olhos de qualquer guerreiro.

    ResponderExcluir
  4. Excelente post, grande Odin, mas tem uma lança que não foi citada. A Lança do Destino ou Lança de Longino, que segundo a tradição da Igreja Católica, foi a arma usada pelo centurião romano Longinus para perfurar o lado de Jesus Cristo durante a crucificação.
    Diz às lendas que quem possuir tal arma seria invencível.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns por esse tratado, Odin! Já o havia visto na casa dos Dragões, mas não podia deixar de elogiá-lo mais uma vez.

    ResponderExcluir
  6. Opa ouvi meu nome, lá foi o Odin que fez também hauhauah!
    Agora outra coisa eu ouvi sobre espadas aguarde semanalmente entra uma matéria sobre espadas hehehe amanha, ops hoje começa será textos curtos e regrinhas, confira conto com suas opiniões.
    Até lá abraços!

    ResponderExcluir
  7. Fico feliz que tenham apreciado o pergaminho, caros amigos.

    Quanto à Lança do Destino, ela foi propositalmente deixada de lado, devido a seu alto carater religioso.

    ResponderExcluir
  8. HAUAHAUh, Ae galera apos a entrevista com o clérigo, nós demos uma entrevista no rockcast, confiram, www.rockcast.com.br
    Falei de vocês, mas infelizmente não entrou.
    Mesmo assim a entrevista ficou boa.

    ResponderExcluir