quarta-feira, 12 de maio de 2010

Povos e Culturas: Elfos, os mestres da espada e da magia

“ Ao longo das eras, nós já travamos mais batalhas e vimos mais maravilhas e horrores do que vocês humanos serão capazes de compreender em suas vidas intensas, porém extremamente curtas. Somos os mestres da magia. Somos guerreiros lendários. Somos os caçadores supremos. Ainda assim, jamais curvamos ninguém à nossa vontade, e tratamos como irmãos mais novos todos aqueles que vivem em paz. Ao contrário de vocês humanos, nós sabemos que o fato de algo poder ser feito não significa que isto deva ser feito. Vocês se julgam mestres daquilo que conquistam, mas, como nós, são apenas uma pequena parte de toda criação. Quando forem capazes de compreender minhas palavras, receber-vos-ei de braços abertos. Até lá, fiquem longe de meu reino.”

Thingol, o Austero, Grande Rei dos Altos Elfos

Saudações, bravas almas.

Os nobres e altivos elfos possuem uma cultura milenar, e os tomos que contam sua história superam em tamanho até aqueles que registram as sagas dos anões. Trago-vos nestes pergaminhos um pouco da filosofia de vida desse sábio e antigo povo.

1) Respeites tudo aquilo que vive em harmonia: Se és superior a outro ser, tua obrigação é protegê-lo, não dominá-lo. Aquele que é realmente superior tem o ímpeto de cuidar e guiar. Apenas o tolo inseguro sente a necessidade de curvar algo à sua vontade.

2) A magia é uma arte, não um caminho de busca por poder: A magia arcana deve ser aprendida e controlada com extrema cautela e sabedoria. Deve ser tratada com respeito e apreço. O mago que compreende e controla sua magia se torna poderoso, mas aquele que cede a fúteis desejos de poder se torna um instrumento de sua magia, e é inevitavelmente aniquilado por ela.

3) Vivas de acordo com tua consciência: Rígidos códigos de conduta podem servir para guiar a vida de uma anão ou de alguns humanos. Nós, contudo, devemos seguir com confiança aquilo que está em nossos corações. Um elfo adulto sabe que deve sempre fazer aquilo que for correto, e não mais conveniente, por isso, deve criar e seguir sem medo seu próprio código moral. Isso o torna mais livre e mais responsável por suas ações.

4) Nunca deixes de apreciar aquilo que é belo: Beleza genuína não está em aparências, mas sim na essência das coisas: Uma bela canção, uma boa história, a majestade da natureza, um belo movimento com a espada... Saiba apreciar e valorizar estes momentos, pois nas horas mais escuras, são eles que vos guiarão de volta á luz.

5) Domine o arco, a espada, a música e a magia: Seja um guerreiro completo. Seja uma pessoa completa. De fato, um nível razoável de maestria em cada uma destas artes pode levar décadas, mas esta é uma estrada que vale a pena seguir. Lembre-se, contudo, que, durante esta caminhada, deves empregar com sabedoria e compaixão tudo aquilo que fores capaz de aprender.

6) Destrua de maneira rápida e limpa vossos inimigos: Orcs e Elfos Negros merecem a erradicação, pelas simples “virtudes” que representam. Todavia, jamais nos rebaixemos a torturar ou fazer acordos com esta corja. Que eles sejam despachados para o inferno com um golpe rápido de espada, com uma flecha certeira ou com uma magia que destrua até suas cinzas repulsivas.

7) Respeite vossos aliados: Não é segredo que nosso povo têm grandes desavenças com os anões. Contudo, eles sempre se mostraram aliados leais e poderosos na guerra. Em raras ocasiões, o mesmo ocorreu com humanos. Assim sendo, honre nossas alianças. Se elas forem quebradas ou desrespeitadas, que jamais seja por nós.

The Kinslayer (Nightwish)

4 comentários:

  1. Muito bom o material sobre os elfos, e sejam bem vindos! Aos Dragoes do Sol Negro!
    " Que o Caminho Venha ao teu Encontro,
    Que o Vento sempre sopre às Tuas Costas,
    E a Chuva caia suave sobre Teus Campos,
    E até que Voltemos a nos Encontrar,
    Que Deus Te Sustente Suavemente na Palma de sua Mão.

    ResponderExcluir
  2. Teu pergaminho sobre este povo é muito belo e acurado, mestre Odin. É pena que o Rei Thingol fosse tão intransigente com os humanos, mesmo tendo seus motivos...

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana as suas definições Odin. Tanto das classes, quando dos povos agora. Realmente em poucas palavras consegue transmitir a essência de cada um.

    ResponderExcluir
  4. Lhe dou as boas vindas em nome de todo povo de Asgard, e dos nobres Cavaleiros de Valhalla que frequentam estes Salões, bravo Dragão do Sol Negro.
    Os elfos são de fato uma raça de pensamento extremamente complexo, e muitos, com ou sem motivo, partilham da mesma visão do Grande Rei Thingol a respeito da humanidade.
    Todavia, nem todos os elfos adotam este comportamento, pois muitos são os meio elfos como ti, bela Astreya, e muitos são os humanos de valor, como lorde Bacchi.

    ResponderExcluir