terça-feira, 18 de maio de 2010

Heróis de Elgalor: Aramil, o Sincero

“Malditos sejam, seus tolos não elfos, por não me escutarem. Eu disse que não deveríamos ter vindo aqui!”

Saudações, poderosos arcanos!

Trago-vos nestes pergaminhos um pouco sobre os heróis de Elgalor, aventureiros que compartilham uma mesa de RPG com meu alter-ego mortal em Midgard. Suas histórias podem ser conferidas semanalmente nas Crônicas de Elgalor, em O Cancioneiro de Astreya


Classe/nível atual: Mago 17
Raça: Alto Elfo
Tendência: Leal e Neutro

Aramil, também conhecido como “Aramil, o Belo” e o “Arquimago de Sindhar”, é um poderoso mago que passou cerca de 150 anos estudando as artes arcanas no reino élfico de Sindhar, até que decidiu ver com os próprios olhos como era o mundo e a cultura dos “não elfos”, fato que o levou a se encontrar com seus atuais companheiros. Extremamente orgulhoso de sua linhagem, até mais do que outros altos elfos, Aramil vê como inferiores os modos de vida e valores de todos os povos que encontrou, especialmente os humanos. Apesar de arrogante e egocêntrico, Aramil acredita que os elfos, como seres superiores, devem guiar os outros povos rumo à luz e à sabedoria. Esta ideologia e as freqüentes recusas do mago em iniciar confrontos que, a seu ver, são inúteis ou suicidas, geraram muitas discussões. Contudo, Aramil provou em inúmeras ocasiões ser um companheiro leal. Seu conhecimento sobre as artes arcanas é imenso, mesmo para o padrão de seu povo, e o poder de sua magia já salvou seus companheiros diversas vezes.

4 comentários:

  1. Aramil, o sincero... não posso negar que ele é um grande mago, mas é alguém difícil de se lidar...

    ResponderExcluir
  2. Ah, um descrição razoável da minha pessoa, mas que mais poderia esperar de não-elfos?

    ResponderExcluir
  3. Mork, o Grotesco18 de maio de 2010 21:23

    Você na verdade é um homem cruel, Aramil!

    Em breve todos saberão a verdade!

    ResponderExcluir
  4. Hargor Martelo de Mitral19 de maio de 2010 20:06

    Aramil é de fato um mago talentoso, que seria um companheiro melhor se controlasse melhor a "sinceridade" de suas palavras.

    ResponderExcluir