segunda-feira, 3 de maio de 2010

Grandes Heróis de nossa era: Boromir de Gondor

Saudações, bravos guerreiros

Trago-vos aqui um pouco sobre a história de um nobre guerreiro, o grande Boromir, maior capitão do reino de Gondor.

Primogênito de Denethor II, último regente de Gondor, e Finduilas, filha de Adrahil de Dol Amroth, Boromir nasceu no ano de 2978 da Terceira Era. Sua grande força, senso de justiça, habilidade em batalha e poder de liderança renderam-lhe os mais importantes postos militares de Gondor, entre eles Capitão da Torre Branca. Boromir era muito ligado a seu irmão mais novo, Faramir, um guerreiro sábio e muito estudado nas tradições de Gondor.

Em buscas de respostas para um sonho supostamente profético, Boromir viajou até Valfenda, o reino dos elfos, em busca de conselhos de Elrond, o meio elfo. No Conselho de Elrond, Boromir e Aragorn representaram a raça dos Homens, na formação da comitiva conhecida como a Sociedade do Anel, que tinha como objetivo escoltar o jovem hobbit Frodo ao nefasto reino de Mordor, onde o hobbit destruiria o Um Anel, um poderoso artefato pertencente a Sauron, o Necromante e Senhor dos Lobisomens.

Boromir lutou bravamente ao lado de seus companheiros até sua chegada à floresta de Amon Hen, quando, dominado pelo poder do anel e pelo medo de ver seu reino ser dominado por Sauron, tentou obrigar Frodo a lhe entregar o Anel. Frodo foge, e pouco depois Boromir recobra sua consciência, sendo acometido por um grande sentimento de culpa.

O Capitão de Gondor dispara pela floresta para tentar encontrar Frodo e desculpar-se, mas no meio do caminho encontra outros dois de seus companheiros hobbits, Merry e Pippin sozinhos, sendo atacados por uma horda de orcs e seu líder, o Uruk-hai Uglúk. Boromir lutou com grande fúria e bravura para proteger os hobbits, mas no fim, é ferido mortalmente por várias flechas disparadas por Uglúk.

Seus outros companheiros, Aragorn, Legolas e Gimli não chegam a tempo de impedir a captura dos hobbits e encontraram Boromir quase morto, cercado pelos corpos de aproximadamente 30 orcs que ele abatera antes de tombar.

Com a consciência em paz, Boromir reconhece Aragorn como seu Rei, e o encarrega de proteger Gondor em seu lugar. O corpo do nobre capitão de Gondor é então colocado em um barco élfico junto com sua espada, escudo e o quebrado Chifre de Gondor. O barco foi então conduzido pelo rio até a queda de Rauros, enquanto seus companheiros cantavam “O Lamento dos Ventos”, em honra a seu nobre companheiro tombado em combate.

Que Boromir, o Capitão de Gondor seja sempre lembrado nos Salões de Valhalla, e que seu legado de coragem, honra e redenção esteja sempre convosco.




5 comentários:

  1. Olá adoraia fazer parceria com seu blog, add meu msn bacurah@hotmail.com meu mail contato@rpgvale.com.br

    ResponderExcluir
  2. Boromir realmente foi um grande herói e guerreiro. Teve sim alguns momentos de fraqueza, perante o poder do anel (e todo o poder que ele gostaria de utilizar para salvar Gondor), porém se manteve forte e defendeu a sociedade com sua própria vida.

    ResponderExcluir
  3. Boromir foi mesmo um grande herói, e, embora tenha tido momentos de fraqueza quando de sua participação na sociedade no anel, isto se deu devido à grande responsabilidade e preocupação que carregava em relação ao reino de Gondor, um fardo que nenhum outro membro do ilustre grupo do qual participava tinha como obrigação e destino... Apenas depois o grande Aragorn assumiu para si a incumbência de salvar e reinar sobre o grande reino dos homens.

    ResponderExcluir
  4. Ragnar Ragnarson5 de maio de 2010 23:27

    Ah..Boromir: O Belo! Um exemplo para todos nós que combatemos arduamente todo e qualquer orc! Que sua trombeta continue soando até o fim dos tempos, inspirando todos os bravos que combatem essa raça maligna!

    ResponderExcluir
  5. De fato. Todos vós estão corretos.

    Boromir é um grande guerreiro que merece ser sempre lembrado em honra e valor, por todos os seus feitos dentro e fora do campor de batalha.
    Que sua nobre alma continue a combater com nobreza eternamente nos Salões de Valhalla.

    ResponderExcluir