quarta-feira, 5 de maio de 2010

Crônicas de Elgalor - Prólogo

Saudações, nobres almas.

Vos trago hoje a primeira parte de uma longa campanha narrada por meu alter-ego mortal e vivida por meus mais caros amigos no mundo de Elgalor. A história será contada de forma resumida e adaptada, e, por questões de espaço, será dividida em pequenos capítulos e publicada semanalmente no Cancioneiro de Astreya (http://www.cancioneirodeastreya.blogspot.com).

Boa leitura, e que bons ventos sempre vos acompanhem.


As Crônicas de Elgalor- Prólogo

"Nos reinos de Elgalor sou conhecido por muitos nomes: O sábio do deserto, O Precursor da Desgraça, Aquele que Caminha no Vento ou simplesmente o Senhor dos Ventos. Após séculos apenas observando as areias do tempo escoando enquanto novos heróis vêm e vão, é chegada a hora voltar a caminhar entre os povos livres e alertá-los sobre o grande mal que há de obliterar e escravizar a todos se não for ferrenhamente combatido.

Cinco anos atrás, através de inúmeras buscas e batalhas, o nefasto Cavaleiro da Morte foi derrotado por um grupo de valentes heróis que acompanharam o rei dos Elfos da Espada, Coran Bhael, o guardião da Lâmina de Gelo. Eram eles:

Evan, o Justo, um nobre paladino
Oyama Flagelo das Feras, um vigoroso monge das montanhas setentrionais
Bulma, A Destruidora, uma feroz bárbara das Florestas do Inverno
Astreya, a Estrela do Alvorecer, uma bela barda vinda do grande deserto de Kamaro
Aramil, o Sincero, poderoso mago de Sindhar, o reino dos Altos Elfos
Erol, Lâminas Mortais, um habilidoso ranger do reino de Sindhar
Hargor Martelo de Mitral, um sábio clérigo anão do reino de Darakar

A derrota do Cavaleiro da Morte não veio sem preço, pois o nobre Evan pereceu para que o vil cavaleiro negro fosse definitivamente destruído. Contudo, a paz reinou em todos os reinos livres de Elgalor.

Até agora.

Um poder macabro foi liberado com a abertura do Tomo dos Cânticos Profanos; criaturas sinistras começaram a vagar sem medo pela noite, que passou a ser mais escura e sombria do que jamais fora. Como se guiados por uma força maior, orcs se uniram por todo o continente e declararam guerras aos reinos dos elfos e dos anões. Seres advindos do abismo clamam por sangue em ataques cada vez mais freqüentes, e as forças da luz parecem enfraquecer a cada novo anoitecer.

Todos estes acontecimentos estão interligados, e o triste é que isto é apenas o começo. O grande mal por trás de tudo ainda nem sequer se moveu.

Os heróis que derrotaram o Cavaleiro da Morte se dispersaram há cinco anos; Astreya passou a viver no reino élfico de Sírhion, junto ao nobre e sábio rei Coran Bhael, como sua barda real. Oyama e Hargor viajaram até o reino de Darakar para combater um culto do Deus do Massacre, liderado por minotauros, Bulma voltou para sua terra natal onde exigiu a liderança de seu povo e Erol e Aramil retornaram em honra para Sindhar.

Hoje, me encontro com o rei Coran e lhe explicarei todo sobre o Tomo dos Cânticos Profanos que se encontra aberto e bem guardado na Torre dos Desesperos nas Terras Sombrias. Explanarei também sobre profecia que conta sobre o retorno de dois grandes avatares de Gruumsh, o Deus dos Orcs, assim que as cabeças de 1000 elfos, 1000 anões e a vida de um rei de cada raça for oferecida em sacrifício.
Rogo que os Grandes Reis deixem suas diferenças de lado e marchem juntos com todo seu exército rumo às Terras Sombrias quando chegar a hora. Rogo para que os grandes heróis desta era se reúnam novamente, e mesmo sem seu líder, sejam capazes de lacrar o Tomo dos Cânticos Profanos.

Rogo para que ainda tenhamos tempo..."

Trecho do diário do Senhor dos Ventos

8 comentários:

  1. Aramil, o Sincero5 de maio de 2010 13:14

    Bela história. Gostei muito do personagem principal (Aramil, o Sincero), mas os outros não-elfos são bem dispensáveis ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá! Muito legal o blog!!! Parabéns!
    Estou divulgando seu blog no meu.
    Entre e veja os contos!!! São ambientados no mundo de Dragonlance e foram inspirados em sessões de jogo que mestrei!
    Divulgue tb!!! Abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Aramil, teu título faz jus à tua personalidade...

    ResponderExcluir
  5. Deveras... Todos vós são de fato heróis de forte personalidade.

    Com prazer divulgarei teu belo espaço de contos entre meus irmão de armas, Dragonlancefan.

    ResponderExcluir
  6. Acho que a "forte personalidade" de Aramil poderia ser chamada de outros nomes... =)

    ResponderExcluir
  7. PS: o Senhor dos Ventos é um charlatão

    ResponderExcluir
  8. P.S: Artanis também é um charlatão.

    ResponderExcluir