domingo, 7 de março de 2010

Glória eterna aos heróis que tombaram em combate

Odin saúda todas as bravas almas que morreram lutando por aquilo que acrediaram e por aqueles que amavam. Nos Salões de Valhalla, vossos feitos jamais serão esquecidos, e os bravos aqui viverão para sempre. Se tu és uma destas honradas almas que morreram em combate, compartilha conosco tua história.
Sleipnir - Manowar)
"Carry we, who die in battle, over land and sea
Across the Rainbow Bridge, to Valhalla,
Odin is wating for me"

18 comentários:

  1. Pelas mãos de um demônio perecemos, e nossa missão falhamos em cumprir... hoje minhas canções ecoam em teus salões, oh nobre Odin, e temos aqui também nobres contendas nas quais pelejar...

    ResponderExcluir
  2. Deveras, Elora. Que tuas belas canções e histórias continuem encantando e motivando aqueles que habitam meus Salões.

    ResponderExcluir
  3. Silméria, a bárbara8 de março de 2010 12:23

    Silméria morreu porque mestre rolou no D20 quantos orcs ia colocar na aventura. E rolou no D20 quantos tinham arcos.

    Silméria matou muitos orcs. Silméria gosta de Odin.

    ResponderExcluir
  4. Vós, bravos bárbaros, são os que chegam com maior rapidez em meus Salões; Odin tem grande apreço por teus semelhantes, portanto não duvidas que tua bravura e valor serão aqui sempre lembrados, grande Silméria.

    ResponderExcluir
  5. Mordamir o Necromante8 de março de 2010 19:38

    Tolos!! vocês barbaros são os seres mais inúteis que já conheci.
    e é por isso que são os primeiros a chegarem aos salões do caolho Odin onde vocês poderão ser eternamente tolos.

    Utilizando da arte da necromancia eu, o grande Mordamir, poderei realmente viver para sempre e alcançar todo o poder necessário para saciar minha sede de poder.

    ResponderExcluir
  6. Verme sombrio filho de mil pais! Como ousas zombar dos bravos guerreiros que vivem em meus domínios? Tua corja nefasta jamais há de entrar em meus salões, pois sois as criaturas mais vis e covardes de toda existência.
    Estejas avisado, cão de Hella, que nem toda a necromancia do inferno há de te proteger da minha cólera, portanto cuidado com tua língua pérfida, ou hei de extirpa-la junto com o que restou de humanidade em teu corpo frágil e miserável.

    ResponderExcluir
  7. Odin, sugiro uma terapia de raiva. Tudo para você é: "extirpar isso...", "arrancar aquilo", "minha cólera...". É muito estresse para um velinho, você vai acabar enfartando. Não vá ficar nervoso, mas o que você acharia de se aposentar em uma casa de repouso bem bonita. A gente te visita aos domingos. :)

    ResponderExcluir
  8. Silméria, a bárbara9 de março de 2010 14:23

    Silméria prefere encarar a morte com honra, porque sabe que viveu da mesma forma. Mordamir que é burro e inútil, prolongando sua vida em um corpo podre, porque tem medo de encarar o inferno que o espera, cão sarnento e infiel. Nós bárbaros é que desprezamos vocês, bruxos fétidos com suas mandingas.

    ResponderExcluir
  9. Sábias palavras, nobre Silméria.

    Quanto a ti, Zook, Odin agradece tua "preocupação", e convida-te para permanecer em tempo integral nos Salões de Valhalla como bufão.

    ResponderExcluir
  10. Mordamir o Necromante9 de março de 2010 17:31

    Me desculpem, vocês não são totalmente inúteis.
    o sangue de seus filhos pode servir muito bem para uma causa maior, tendo que suas existências despropositadas podem ser trocadas pela minha muito bem vinda eternidade.
    um maravilhoso presente proporcionado apenas pelas elevadas artes necromanticas.

    ResponderExcluir
  11. Gargamel, o Nefasto9 de março de 2010 20:24

    Bem dito, mestre Mordamir!

    Hahahahaha!

    ResponderExcluir
  12. Conan, o Cimério de Bronze9 de março de 2010 20:26

    Pois eu tenho um presente muito especial para você e para esse lambe botas de vampiros, Mordamir. Já que gosta de ver sangue, vou fazer com que veja tudo vermelho.

    ResponderExcluir
  13. Silméria, a bárbara9 de março de 2010 21:48

    A existência de vocês também não é inútil. Serve para alegrar o meu machado.

    ResponderExcluir
  14. Machado de Krull também quer se alegrar. Krull nunca viu ele sorrir. Krull nunca viu boca do machado... Machado estranho...

    ResponderExcluir
  15. Silméria, a bárbara10 de março de 2010 11:08

    A alma do machado se alegra com o sangue de criaturas imundas, amigo Krull. Machado não tem boca, mas tem espírito. Machado se Silméria se alegra quando põe no limbo gentalha como esses bruxos.

    ResponderExcluir
  16. Apenas um verdadeiro guerreiro reconhece e compreende a alma de tua arma. Apesar de jovem, és realmente sábia, brava Silméria.

    ResponderExcluir
  17. Um verdadeiro guerreiro reconhece que sua força veradeira vem de sua dedicação.

    E um verdadeiro necromante atinge a imortalidade por seus próprios meios, sem depender dos deuses.

    Isso é muito bom. Tenho um lugar especial para ambos na Irmandade da Lua Negra. Venham, juntem-se a nós e derrubaremos os deuses e absorveremos o poder que por direito pertence a nós!

    E não se preocupem, vocês não terão que conviver aqui dentro da organização. Possuímos grupos especiais distintos para talentos distintos.

    Malditos sejam os deuses!!

    ResponderExcluir
  18. Maldito sejas tu, bruxo do abismo!

    O poder advindo dos ensinamentos dos deuses não lhe é válido, mas aquele que vem da corrupção da alma é digno de admiração?! Tolo!

    Tu es de fato um ser vil, Artanis, que logo receberá a devida punição; não dos Deuses, mas dos mortais valorosos que tentas futilmente corromper.

    ResponderExcluir