sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Fantasia Medieval & RPG

Saudações, nobres almas. A pedido de Odin, este humilde escaldo fará uma breve explanação sobre os Role Playing Games (RPGs). O RPG surgiu primeiramente em Midgard, vosso mundo, como uma representação da fantasia medieval de vosso povo, misturando mitos, histórias mitológicas e obras literárias do gênero.

Neste contexto, um jogador (intitulado “mestre”) cria uma história que ocorre em um cenário medieval fantástico, onde cada um dos outros jogadores encarna o papel de um aventureiro clássico (guerreiro, mago, paladino, clérigo, bardo, druida...). Durante as aventuras narradas pelo mestre, a interação dos personagens jogadores com os personagens do mestre (NPCs) tem o poder de criar tramas e sagas deveras emocionantes, por vezes, muito superiores às histórias de filmes e livros considerados sucesso para os padrões atuais de teu povo. Por essa razão, os sábios concordam que o RPG é, acima de tudo, um jogo de contar histórias.

A influência da fantasia medieval e do RPG pode ser sentida em outras áreas, como animes e música heavy metal; Animes como Record of Lodoss War usam amplamente a temática dos RPGs, enquanto muitas bandas de Heavy Metal (Hammerfall, Blind Guardian, Manowar...) fazem diversas alusões à mitologia nórdica/fantasia medieval em suas músicas. A banda italiana Rhapsody of Fire chegou ao ponto de criar uma ambientação fantástica inteira (ao estilo de Senhor dos Anéis) com personagens e locais famosos para ambientar as sagas narradas em suas músicas.

Desta forma, podes perceber que a fantasia medieval, através do RPG, animes e Heavy Metal, oferece a chance de viver e contar grandes histórias, deixando um pouco de lado a futilidade e alienação que tristemente impregnam tanto vosso mundo atualmente. Todavia, é necessário discernimento e sabedoria para separar fantasia de realidade. Nunca te esqueças disto.

Se tu és um jogador de RPG, deixa registrada aqui tua opinião sobre o jogo; se desejas saber mais sobre o assunto, registra aqui também tuas dúvidas. Odin há de respondê-las de bom grado.

Que bons ventos acompanhem teu caminho, por onde quer que vás.

4 comentários:

  1. É muito interessante como a arte de contar histórias, o teatro, a música, a própria história e as artes visuais permeiam o RPG e são permeados por ele...

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oh, nobre escaldo! Tudo o que posso dizer é que o RPG me proporcionou amizades sadias, meu futuro casamento, alegria, companheirismo, risadas e incontáveis e memoráveis aventuras! Uma ótima forma de diversão, deveras, que estimula a curiosidade e a criativdade!

    ResponderExcluir